Organização parte 1 – Armário dos tecidos

Era uma vez um monte de tecidos. Cada vez que eu fazia uma roupa, comprava mais 3. Preciso dizer que eu faço muitas roupas. A maior parte das minhas, aliás. Mas não sou eu que faço, com minhas mãozinhas! Tenho uma ótima costureira há 11 anos. Por isso compro tecidos e composições. Até que um dia eu fui na casa do meu compadre Gabriel pegar o tampo de vidro da mesa que ele nos deu e achei mais uma porção deles. Uma amiga que era estilista mudou de cidade, de vida, de objetivo na vida. Deixou de herança caixas de tecidos que eu podia escolher. Levei vááários pra casa! Olha lá…

tecidos lindos ganhados!!!

tecidos lindos ganhados!!!

Só que quando eu cheguei em casa com aquele monte de tecidos e mais o monte que eu já tinha… Deu stress, deu briga e confusão. Primeiro porque eu não sou uma pessoa organizada. Nunca fui. Sou daquelas que acha que pode encontrar tudo na sua própria bagunça, que eu me entend com ela ( minha bagunça) super bem, obrigada. E também não admito que pessoas alheias arrumem ou mudem a bangunça de lugar.

Neste caso específico dos tecidos, eu ocupo o armário de uma suíte que fica anexa à sala de jantar, onde até bem pouco tempo eu abrigava uma funcionária que dormia em casa dia de semana pra quem eu pagava toda minha bolsa de residência para poder estar disponível pra residência. Pois é. Paradoxos do mundo moderno à parte, reconquistei o quarto, minhas noites de sono em casa e mais tecidos. Bem mais tecidos. E uma vontade incontrolável de transformá-los em algo que não ficasse guardado. Conquistei também um piti do marido quando viu todos expostos no quarto.

;

20140330-135212.jpg

20140330-142741.jpg

20140330-142751.jpg

20140330-142804.jpg

Este foi o meu resultado até agora… Ufa! Cansei!!! E ainda tem mais um monte de cômodos pra organizar!!!
Quer entrar?! Fique à vontade, a casa é sua! ( Só não repara a bagunça!)

Passo-a-passo: caixa para chapéu!

chapéus sem caixaVocê usa chapéus?! Eu uso! Glamour total! Uso pra passear, pra ir ao trabalho, pra piscina e pra fantasias, claro! Ao longo dos últimos 20 anos, juntei mais de 30. Mas nunca achava uma caixa que os acomodasse de acordo… Chapéu soa démodé nos dias de hoje e caixas para chapéus, então… Ninguém produz, ninguém procura, ninguém vende. São ítens que simplesmente desapareceram do mercado! Mas não é por isso que deixei de usá-los! E justamente por usá-los e amá-los, eu precisava de uma caixa de acordo para guardar pelo menos os chapéus do dia-a-dia.

A idéia foi simples e o paaso-a-passo, intuitivo.

Vamos lá… Eu precisei de:

  • papelão ( do tipo paraná, o meu é de 1,7mm);
  • cola branca (uso a cascorex extra, que cola bem praticamente tudo);
  • fita crepe comum de 50mm de espessura;
  • material para revestir ( usei adesivo vinílico e tecido jaquard);
  • material para enfeitar ( mandala em madeira, fitas, pérolas, etc);
  • tesoura, estilete, grampeador de tapeceiro;
  • paciência.

Meça seus chapéus e veja qual o diâmetro da sua caixa. A minha foi de 55cm e a tampa, de 56cm. Escolhi a altura de 25 cm ( porque assim eu podia guardar vários chapéus empilhados) e fiz a borda da caixa com 3cm.

Decididas as medidas, desenhe no papelão. Para fazer um “compasso gigante” usei uma tachinha no meio com barbante e uma caneta bic amarrada na outra ponta. ( Na verdade pedi pro marido riscar esta parte! 😛 )

A lateral da caixa e da tampa são retângulos, de 3 e 25cm de altura, respectivamente. O comprimento é πX diâmetro. ( π=3,1415).

Recorte tudo com estilete.

Comece montando a tampa, colando a borda do redondo à lateral do retângulo da altura. Feche com o grampeador de tapeceiro. Vire os grampos com alicate de bico fino.

Com o corpo da caixa é o mesmo procedimento, só que você vai precisar de alguém colando fita crepe enquanto vai rodando o fundo da caixa e colando a lateral. Finalize com os grampos.

desenhe e recorte no papelão os pedaços da caixa

desenhe e recorte no papelão os pedaços da caixa

caixa pronta! Falta decorar...

caixa pronta! Falta decorar…

use os enfeites e cores que preferir!

use os enfeites e cores que preferir!

Usei adesivo vinílico dourado, que achei naquela incursão ao mundo dos adesivos vinílicos

Com paciência e ajuda das minhas meninas maravilhosas, fizemos a tampa!

tampa pronta

tampa pronta

jaquard, grampeador e paciência para o corpo da caixa!

jaquard, grampeador e paciência para o corpo da caixa!

Finalizei com um laço chanel duplo de fita de cetim, que é o supra sumo da finesse tanto na tampa, como no corpo da caixa.

Forrei a área dos grampos com  fita crepe mesmo, pra não arranhar…

caixa pronta

caixa pronta

a bonita pronta...

a bonita pronta…

caixa finalmente!

caixa finalmente!

caixa cheia

caixa cheia

E aí, precisando de algum lugar pra guardar aquela cartola de mágico agora que acabou o carnaval?

Pode entrar, a caixa é sua! (Ops!)