A história do divã e os nossos móveis com memória

Já contei pra vocês quando eu e o marido juntamos os trapos, né??
Esta foi a primeira peça decorativa da nossa casinha! A história é que eram dois colchões de solteiro e aquela poltrona canhota na sala. Só isso.

Esta era nossa primeira sala. de novo, tínhamos comprado apenas o tapete. Pois é, não tinha sofá, nem geladeira, mas tínhamos um tapete. Eu dançava dança-do-ventre e este era um item de primeira necessidade pra mim, ok? E temos estes compadres da foto até hoje! Reparem nos pés da mesinha ali no canto direito… E na estante de correntes no canto superior esquerdo. Foi a primeira coisa que Marcão jogou fora.

Esta era nossa primeira sala. de novo, tínhamos comprado apenas o tapete. Pois é, não tinha sofá, nem geladeira, mas tínhamos um tapete. Eu dançava dança-do-ventre e este era um item de primeira necessidade pra mim, ok? E temos estes compadres da foto até hoje! Reparem nos pés da mesinha ali no canto direito… E na estante de correntes no canto superior esquerdo. Foi a primeira coisa que Marcão jogou fora.

Aí já tinha resgatado a mesinha de ferro que era da minha mãe, pus vidro, mandei pintar… E fazer este bicama que chamamos de divã, seguindo o mesmo trabalho da mesinha. Obviamente não ficou igual, mas foi daí que nossa casa começou. E todo mundo gosta de se jogar nesta cama da sala, delícia pra ver TV, nunca cogitamos nos desfazer!

Eu bebê e a mesinha. Se alguém falar que eu era orelhuda, deleto o comentário, ok?

Eu bebê e a mesinha. Se alguém falar que eu era orelhuda, deleto o comentário, ok?

Ele já teve uma capa dourada, meio amarela, da primeira vez que reestofamos a poltrona canhota. Depois, fiz uma capa de listras verdes e bordô com flores aplicadas e uma parede combinando! Sim, já tive outra parede de listras de vó, pintada, mas não tenho fotos…

A Cleópatra quando chegamos em casa. Ela chorava muito. Mesmo. Eu de camisola, combinando com o divã amarelo. Eu achava que era tudo dourado. Foi neste dia que dei o piti do sofá, porque da próxima foto já consta o sofá-derrota.

A Cleópatra quando chegamos em casa. Ela chorava muito. Mesmo. Eu de camisola, combinando com o divã amarelo. Eu achava que era tudo dourado. Foi neste dia que dei o piti do sofá, porque da próxima foto já consta o sofá-derrota.

Em 2013 trocamos o colchão por um de molas, com cobertura de sei lá o quê, super alto-delícia! Mas eu não tinha feito a capa pra ele ainda, até começar toda esta revolução na nossa sala.

A mesinha antes, com minha assistente no pufinho.

A mesinha antes, com minha assistente no pufinho.

Mais um antes tenebroso pra que o depois fique bem melhor. :P

Mais um antes tenebroso pra que o depois fique bem melhor. 😛 O divã era uma bicama. Nos desfizemos da parte de baixo.

E don maridón pintou o divã. Primeiro com compressor, depois no pincel, mesmo, porque os pauzinhos são muito finórios...

E don maridón pintou o divã. Primeiro com compressor, depois no pincel, mesmo, porque os pauzinhos são muito finórios…

A cor é um verde azulado acinzentado, de chevet, da Chevrolet. Tinta automotiva de novo. Desta vez, PU. Com brilho.

A cor é um verde azulado acinzentado, de chevet, da Chevrolet. Tinta automotiva de novo. Desta vez, PU. Com brilho.

voltando aos velhos tempos de colchão no chão...

voltando aos velhos tempos de colchão no chão… Back to the rough ground.

Foi o móvel mais fácil da reforma. Até porque não fui eu que fiz. Marido pintou, Isac fez a capa. E depois que a mesinha foi pintada, eu resolvi fazer uma bandeja de restos: a moldura do ar condicionado antigo da minha sala que estava jogada no consultório ganhou o resto da tinta vermelha dos pés-palito da poltrona destra ( volte 1 post para vê-la); um madeirite resto do quadro de rolhas recebeu o resto do adesivo vinílico da estante e o conjunto recebeu o resto dos puxadores de couro dos móveis da Cleo. Et voilá!!!

Depois de uns dias pra cá e pra lá, percebi que ela era um tiquinho maior que o tampo de vidro da mesinha velha! Rá!

Assim que eu gosto, quando o universo e eu mesma conspiramos à favor! Sério, já reparou que os móveis vão se ajeitando onde eles querem ficar?!

a bandeja diva ao lado do divã! <3

a bandeja diva ao lado do divã! ❤

O pufinho encaixa embaixo!

O pufinho encaixa embaixo!

<3

A capa do sofá é dupla-face: embaixo está a estampa da poltrona-canhota. E as almofadas azul-petróleo foram cheias com o antigo encosto do sofá-derrota.

A capa do sofá é dupla-face: embaixo está a estampa da poltrona-canhota. E as almofadas azul-petróleo foram cheias com o antigo encosto do sofá-derrota.

diva - 7

Aí o lindão! <3

Aí o lindão! ❤

E você, quer me ajudar a reformar as coisas aqui?! Eu tô que tô!!! Fique à vontade, tem tinta, lixa… A sala vai ser sempre nossa! E daqui a pouco tem PAP e idéias gênyas e o finalmente da sala! Uhuu, que outubro promete!

Anúncios

2 comentários sobre “A história do divã e os nossos móveis com memória

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s