A história do divã e os nossos móveis com memória

Já contei pra vocês quando eu e o marido juntamos os trapos, né??
Esta foi a primeira peça decorativa da nossa casinha! A história é que eram dois colchões de solteiro e aquela poltrona canhota na sala. Só isso.

Esta era nossa primeira sala. de novo, tínhamos comprado apenas o tapete. Pois é, não tinha sofá, nem geladeira, mas tínhamos um tapete. Eu dançava dança-do-ventre e este era um item de primeira necessidade pra mim, ok? E temos estes compadres da foto até hoje! Reparem nos pés da mesinha ali no canto direito… E na estante de correntes no canto superior esquerdo. Foi a primeira coisa que Marcão jogou fora.

Esta era nossa primeira sala. de novo, tínhamos comprado apenas o tapete. Pois é, não tinha sofá, nem geladeira, mas tínhamos um tapete. Eu dançava dança-do-ventre e este era um item de primeira necessidade pra mim, ok? E temos estes compadres da foto até hoje! Reparem nos pés da mesinha ali no canto direito… E na estante de correntes no canto superior esquerdo. Foi a primeira coisa que Marcão jogou fora.

Aí já tinha resgatado a mesinha de ferro que era da minha mãe, pus vidro, mandei pintar… E fazer este bicama que chamamos de divã, seguindo o mesmo trabalho da mesinha. Obviamente não ficou igual, mas foi daí que nossa casa começou. E todo mundo gosta de se jogar nesta cama da sala, delícia pra ver TV, nunca cogitamos nos desfazer!

Eu bebê e a mesinha. Se alguém falar que eu era orelhuda, deleto o comentário, ok?

Eu bebê e a mesinha. Se alguém falar que eu era orelhuda, deleto o comentário, ok?

Ele já teve uma capa dourada, meio amarela, da primeira vez que reestofamos a poltrona canhota. Depois, fiz uma capa de listras verdes e bordô com flores aplicadas e uma parede combinando! Sim, já tive outra parede de listras de vó, pintada, mas não tenho fotos…

A Cleópatra quando chegamos em casa. Ela chorava muito. Mesmo. Eu de camisola, combinando com o divã amarelo. Eu achava que era tudo dourado. Foi neste dia que dei o piti do sofá, porque da próxima foto já consta o sofá-derrota.

A Cleópatra quando chegamos em casa. Ela chorava muito. Mesmo. Eu de camisola, combinando com o divã amarelo. Eu achava que era tudo dourado. Foi neste dia que dei o piti do sofá, porque da próxima foto já consta o sofá-derrota.

Em 2013 trocamos o colchão por um de molas, com cobertura de sei lá o quê, super alto-delícia! Mas eu não tinha feito a capa pra ele ainda, até começar toda esta revolução na nossa sala.

A mesinha antes, com minha assistente no pufinho.

A mesinha antes, com minha assistente no pufinho.

Mais um antes tenebroso pra que o depois fique bem melhor. :P

Mais um antes tenebroso pra que o depois fique bem melhor. 😛 O divã era uma bicama. Nos desfizemos da parte de baixo.

E don maridón pintou o divã. Primeiro com compressor, depois no pincel, mesmo, porque os pauzinhos são muito finórios...

E don maridón pintou o divã. Primeiro com compressor, depois no pincel, mesmo, porque os pauzinhos são muito finórios…

A cor é um verde azulado acinzentado, de chevet, da Chevrolet. Tinta automotiva de novo. Desta vez, PU. Com brilho.

A cor é um verde azulado acinzentado, de chevet, da Chevrolet. Tinta automotiva de novo. Desta vez, PU. Com brilho.

voltando aos velhos tempos de colchão no chão...

voltando aos velhos tempos de colchão no chão… Back to the rough ground.

Foi o móvel mais fácil da reforma. Até porque não fui eu que fiz. Marido pintou, Isac fez a capa. E depois que a mesinha foi pintada, eu resolvi fazer uma bandeja de restos: a moldura do ar condicionado antigo da minha sala que estava jogada no consultório ganhou o resto da tinta vermelha dos pés-palito da poltrona destra ( volte 1 post para vê-la); um madeirite resto do quadro de rolhas recebeu o resto do adesivo vinílico da estante e o conjunto recebeu o resto dos puxadores de couro dos móveis da Cleo. Et voilá!!!

Depois de uns dias pra cá e pra lá, percebi que ela era um tiquinho maior que o tampo de vidro da mesinha velha! Rá!

Assim que eu gosto, quando o universo e eu mesma conspiramos à favor! Sério, já reparou que os móveis vão se ajeitando onde eles querem ficar?!

a bandeja diva ao lado do divã! <3

a bandeja diva ao lado do divã! ❤

O pufinho encaixa embaixo!

O pufinho encaixa embaixo!

<3

A capa do sofá é dupla-face: embaixo está a estampa da poltrona-canhota. E as almofadas azul-petróleo foram cheias com o antigo encosto do sofá-derrota.

A capa do sofá é dupla-face: embaixo está a estampa da poltrona-canhota. E as almofadas azul-petróleo foram cheias com o antigo encosto do sofá-derrota.

diva - 7

Aí o lindão! <3

Aí o lindão! ❤

E você, quer me ajudar a reformar as coisas aqui?! Eu tô que tô!!! Fique à vontade, tem tinta, lixa… A sala vai ser sempre nossa! E daqui a pouco tem PAP e idéias gênyas e o finalmente da sala! Uhuu, que outubro promete!

A volta por cima do sofá-derrota e o tapeceiro mágico

o sofá - vitória

o sofá – vitória

Sim, é o mesmo sofá. A estrutura é a mesma, o assento e o encosto foram trocados. Porque não era só a cor, era o conjunto da obra que me irritava. Ser molenga, sujo… Tudo!

o sofá original, mas compramos a ocr mais infame que havia.

o sofá original, mas compramos a cor mais infame que havia.

Quando fizemos o projeto, até cogitei com as Buji girls’ comprar um sofá novo do Fernando Jaeger. Estava em promoção e sairia menos de 4 mil reais. Esbarrei em 2 poréns: 1) ter que ir pra São Paulo pra fazer isso ( e providenciar o transporte do sofá pra cá ou trazê-lo!); 2) o entulho que ia me gerar, pois, afinal de contas o que eu ia fazer com o sofá derrota?!

Pra quem não se lembra, taí o sofá-derrota!

Pra quem não se lembra, taí o sofá-derrota!

Por estas malandragens da vida, um dia a senhora que trabalhava aqui quebrou uma estatueta de madeira do meu quarto. Eu lembrei que a estatueta já tinha sido quebrada na mudança ( há 5 anos – a minha memória é realmente incrível, quem me conhece sabe) e restaurada por um cara muito bom. Era agosto de 2014 e estava no auge da reforma do quarto das meninas. Liguei na transportadora que fez nossa mudança e consegui o contato do restaurador. Chamei o rstaurador, que restaurou a peça e, no final, perguntei se ele conhecia um bom estofador. Porque eu estava mesmo desesperada com o sofá. E acredto que bons profissionais conhecem bons profissionais. Ele me deu o telefone e eu guardei o papelzinho. (Tã vendo como é importante guardar papeizinhos? :P)

Durante a reforma.. Fui à tapeçaria fazer um teste drive, pra ver o encosto e assento novos...

Durante a reforma.. Fui à tapeçaria fazer um teste drive, pra ver o encosto e assento novos…

Aí depois é aquilo que eu já contei no post do projeto da sala nova. Mais os tecidos que eu já tinha comprado ( sim, eu sou a louca dos composés e dos tecidos!). Mais escolher um monte de tecidos! Porque quando vi que o cara era realmente bom, resolvi reformar vários estofados daqui de casa.

Os tecidos comprados na internê. :)

Os tecidos comprados na internê. 🙂

Testanto misturas enlouquecidamente… A louca dos composés!

Testanto misturas enlouquecidamente… A louca dos composés!

escolhendo paleta e possibilidades...

escolhendo paleta e possibilidades…

Os tecidos finalistas e um desenho tosco de tudo que ia ser feito com qual estampa...

Os tecidos finalistas e um desenho tosco de tudo que ia ser feito com qual estampa…

detalhe do verde-água e do azul-petróleo em veludo.

detalhe do verde-água e do azul-petróleo em veludo.

E os resultados estão abaixo.

Ah, sim! O sofá derrota? Virou esta coisa lindona daí de baixo. O antigo assento virou este pufe que se estende no chão pra ver filmes ou apenas se jogar no chão; o encosto molenga do sofá antigo virou o enchimento do encosto azul petróleo das almofadas do divã.

<3

O antigo assento do sofá se assenta numa base de compensado com pés-palito dourados...

O antigo assento do sofá se assenta numa base de compensado com pés-palito dourados… É uma técnica chamada metalização. Sim, eu amo dourado e fiz questão deste acabamento reflexivo. Descobri um rapaz aqui em Campinas que faz este serviço.

<3

… que vira um colchonete pros dias de filme! <3

… que vira um colchonete pros dias de filme! ❤

A capa do sofá é dupla-face: embaixo está a estampa da poltrona-canhota. E as almofadas azul-petróleo foram cheias com o antigo encosto do sofá-derrota.

A capa do sofá é dupla-face: embaixo está a estampa da poltrona-canhota. E as almofadas azul-petróleo foram cheias com o antigo encosto do sofá-derrota.

E comò vi que a Tapeçaria Imperial seria a solução dos meus problemas, inventei este pufe mesinha com os pés-palito metalizados em dourado! Rá! Até agora é o único móvel realmente novo da sala e meu xodozinho muti-função! ❤

Pufes-mesinha, pra por os pés...

Pufes-mesinha, pra por os pés…

Pra gatinha andar...

Pra gatinha andar…

e fazer refeições na sala de cima! <3

e fazer refeições na sala de cima! ❤ Eles se transformam em mesas!!!

chá da tarde! <3 Estou a-pai-xo-na-da!!!

chá da tarde!

Mesinhas! <3

Mesinhas! ❤

A minha cadeira canhota ganhou um marido destro, de pés-palito também. E queria todo mundo ornando porque não sabemos se teremos tantos ambientes separados na casa nova.

Este foi meu primeiro móvel da vida, com meu primeiro sal[ario digno de corretora de redação do vestibular da Unicamp.

Este foi meu primeiro móvel da vida, com meu primeiro salário digno de corretora de redação do vestibular da Unicamp.

Ela era azul, j[a tinha sido reestofada, mas estava lastimável, pois já tem 16 anos.

Ela era azul, já tinha sido reestofada, mas estava lastimável, pois já tem 16 anos.

Poltrona canhota antes...

Poltrona canhota antes…

E depois! <3 Com os pés-palito coloridos!

E depois! ❤ Com os pés-palito coloridos e o marido destro.

Ele também fez as cadeiras do meu consultório, que em breve aparecem por aqui ( e que já apareceram no meu instagram… @deolhonacasa)!

São estas aí, anes de irem habitar minha sala…

São estas aí, antes de irem habitar minha sala de lá.

Valeu, Isac! Agora só faltam as cadeiras da sala de jantar que quero fazer antes de mudar! 😛 Pra quem quiser entrar em contato, o telefone da Tapeçaria Imperial é (19)32766160, com Isac. Este não é um post de publicidade, mas de agradecimento público!

Finalmente...

Finalmente…

Então #ficaadica: mudar tudo pode ser simplemente reestofar tudo! Muda a vida e a alma da casa!

Sem palavras… Em breve teremos o Depois da sala!

Sem palavras… Em breve teremos o Depois da sala!

Quem entrar, se jogar no nosso sofá?! Fique à vontade, ele é uma delícia! ❤

Vamos adesivar tudo?! E mais um pouco… FAQ + dicas

Um dos posts mais acessados aqui no blog é aquele em que adesivei a geladeira de galinha D’angola e mais uns móveis da Carol, minha amiga, lembra?!

Pois, então… Com o remake da sala de TV, lembrei que tinha este artifício pra mudar o rack de preto pra branco! Melhor que pintar, porque o bico do compressor não chega em toda a profundidade dos nichos. Fora que pra usar o compressor, eu teria que recorrer ao marido, que é pouquíssimo disposto aos meus arroubos decorativos.

Aí você vai me perguntar:

– de preto pra branco?! Cobre?!

O antes. Mentira. Eram 2 racks e este foi pra outro quarto! Rá!

O antes. Mentira. Eram 2 racks e este foi pra outro quarto! Rá!

Cobre. Se o seu adesivo vinílico for mais grosso, melhor. Usei um importado de 15 reais o metro ( por 60cm de largura);

Este é o que foi, de fato, adesivado. Um rack da Etna com duas gavetas. No final, acoplei os nichos que ficavam na parede porque achava a TV baixa aí em cima.

Este é o que foi, de fato, adesivado. Um rack da Etna com duas gavetas. No final, acoplei os nichos que ficavam na parede porque achava a TV baixa aí em cima.

Antes de tudo: retire gavetas, puxadores, partinhas retiráveis e limpe com pano úmido e com vontade.

Antes de tudo: retire gavetas, puxadores, partinhas retiráveis e limpe com pano úmido e com vontade.

– É rápido, fácil e barato?!

Já falei o preço, 15 reais o metro. Usei 10m pra estante mais o rack. Saiu 150 reais do branco, mais o adesivo chevron que comprei na decoratons. Ou seja, nem tão caro, nem tão barato.

Vá recortando as partes planejadamente. No final descobri que o melhor seria deixar o tampo pro final...

Vá recortando as partes planejadamente. No final descobri que o melhor seria deixar o tampo pro final…

Sobre ser fácil … Bem, é trabalhoso, mas você pega o jeito. Principalmente nestes móveis bastante retos, vai muito bem. Algumas partes, como o interior dos nichos, são piores, mas nada inexequível. E, pelo menos pra mim, não foi tão rápido, justamente por ser trabalhoso. Demorei um final-de-semana, mas o efeito foi libertador.

As dicas que dou são:

corte sempre um pouco maior que a medida da superfície, assim você não precisa colocar tão retinho, principalmente se o móvel for longo e depois você apara com o estilete;

o rack tá quase pronto… Faltam as gavetas, além do nicho e da estante.

o rack tá quase pronto… Faltam as gavetas, além do nicho e da estante.

Vamos lá, nichos e gavetas!

Vamos lá, nichos e gavetas!

-tenha alguma coisa pra alisar seu adesivo e não deixar bolhas; eu uso uma espátula de papel de parede; há as próprias para adesivo vinílico, mas vale também rodinho de pia, espátula de bolo… Desde que não seja cortante;

Considere também os cantos necessários antes de cortar!

Considere também os cantos necessários antes de cortar!

-nas bordas, é importante sobrepor um pouquinho o adesivo pra não descolar depois; o melhor é deixar a emenda para dentro ( por isso o tampo depois!);

Depois corte os detalhes, se detalhe houver ( no meu caso, havia puxador.)

Depois corte os detalhes, se detalhe houver ( no meu caso, havia puxador.)

faça primeiro o mais difícil ( o interior dos nichos e as emendas entre eles ~do rack~, no meu caso); o tampo é fácil e já dá aquele tcharans imediato;

planeje bem seu corte pra não desperdiçar adesivo, dá pra sobrar bem pouco, só umas tiras laterais se você não sair cortando tudo de qualquer jeito quanto pega o rolo;

Rack pronto, fundo do nicho em chevron já aplicado e as partes do nicho recortadas. Planeje seu corte.

Rack pronto, fundo do nicho em chevron já aplicado e as partes do nicho recortadas. Planeje seu corte.

-considere todas as superfícies a serem revestidas ( interior dos nichos, laterais do móvel, divisórias…) e compre 20% a mais; uma hora ou outra você vai acabar fazendo uma pequena estupidez e vai fazer de novo uma partinha;

tome o tempo que precisar, o móvel é pra você, pra sua família. Pode não ficar perfeito, mas fazer com carinho ameniza qualquer imperfeição.

-cogite se vale a pena desmontar o móvel em questão para adesivar. O rack e o nicho eu adesivei inteiros, apenas tirei as gavetas. Depois marido parafusou o nicho sobre o rack. Já a estante, como teve os pés cortados e substituídos, assim como o madeirite do fundo, decidimos desmontar, adesivar e montar de novo. Esta estante era bem velhinha, do nosso primeiro apartamente em 2003. Abrigava nossos discos de vinil.

Rack pronto e estante desmontada. Substituímos o fundo por um madeirite inteiriço e reforçamos a base com pinus. Adesivamos cada parte e montamos.

Rack pronto e estante desmontada. Substituímos o fundo por um madeirite inteiriço e reforçamos a base com pinus. Adesivamos cada parte e montamos.

Agora é partir pro abraço!

inspeção final… Já repararam que onde eu vou, esta gatinha vai cheirando atrás?!

inspeção final… Já repararam que onde eu vou, esta gatinha vai cheirando atrás?!

Tudo certo!

Tudo certo!

De preto pra branco e de marrão para branco! Yay!

De preto pra branco e de marrão para branco! Yay!

Agora já pode voltar as coisas tudo de Poços pro lugar! :P

Agora já pode voltar as coisas tudo de Poços pro lugar! 😛

E você, vai adesivar alguma coisa também?! Mostra pra gente, vai… ( deolhonacasa@email.com). A sala daqui é sempre sua!

O projeto da sala – uma Buji ajuda!

Eu já falei mais de uma vez que sou digitalmente inapta. Até por isso fico sem postar às vezes… De tanto que eu demoro pra achar uma foto e inseri-la no post, o assunto já foi, já passou, aquele item já tá até velho e desgastado.

Agora, depois de separar as meninas de quarto ( o da Penélope aqui e o da Cleópatra aqui), e sobretudo depois de assumir a completa falência da sala de TV, eu percebi que as coisas só dão certo se você faz o cômodo inteiro. Não dá pra deixar uma paredinha pra depois. Vai me irritar, vai juntar coisas em cima ou naquele canto, vai dar merda. Eu, pelo menos, decidi isso na minha cabeça: vamos fazer a sala É vamos fazer a sala toda! Tudo no seu lugar.

Só que, ao mesmo tempo que me dava preguiça, me dava desespero também, porque eu já tinha tido umas iniciativas na sala, como pregar o papel de parede, comprar o rack e não queria/podia/tinha dinheiro pra jogar tudo fora e começar do zero. Sim, eu ia precisar de ajuda especializada. Até porque eu queria um desenho de como a sala ia ficar pra não ficar tudo só na minha cabeça e, depois, detestável na realidade. Errar dá preguiça. E eu não sei desenhar no computador. Outro dia que aprendi a por acentos nas palavras…

Tendo todos estes poréns, pedi um orçamento pra uma super equipe que eu conhecia do Instagram e cujo nome é: Buji, decoração reuso. Enfim, meu número, tudo que eu precisava. Fiz orçamento, era acessível, a proposta delas e os projetos que eu conhecia eram beemmm mais clean que a minha sala entulhada e eu achei que ia dar super certo.

As meninas são a Ana e a Bárbara, uma é arquiteta a outra era literata, sei quem é quem, mas nunca soube qual das duas era o quê. Nem me fez falta esta informação. E olha que informação não me faltou.

O serviço que eu contratei foi o Buji Online. Há outras modalidades também, como o Super Buji ( que é presencial e o faz-tudo delas e elas executam o projeto) e o Café com post it , em que elas dão dicas expressas sobre como resolver estes dilemas que nos assolam presencialmente num café delícia na sua casa ( confira se estes serviços estão disponíveis caso você não seja de São Paulo capital).

Fiquei muito, muito, muito feliz e satisfeita com o que recebi! Realmente o Buji Online foi muito meu número e as meninas, enfim, me diagnosticaram como ninguém! Desenharam e me deram super dicas depois de entregue o projeto ( a consultoria continua por mais 2 meses para eventuais dúvidas na hora da execução). Recomendo muitíssimo!!!

A seguir, imagens do projeto da minhas Buji Girls’!!! Yay!

Rack branco e apenas 1, não 2.

Papel de parede de flor mantido! Ufa! Eu também gosto dele! Na parede atrás do sofá há estantes pras gatinhas subirem, eu que pedi que as gatas fossem incluídas!  ❤  Sofá cinza!  ❤

Pintar o aparador de maravilha! Ainda não fiz, pretendo! Os nichos também não preguei, troquei por uma estante. Preferi não furar tanto a sala já que vamos mudar…

O móvel Revoada da @avoqueria, que eu já tinha ❤ ! O tecido do divã foi o que eu comprei! ❤ Impressionante como elas manjam dos paranauês! ❤

Outra perspectiva. Deixei a plnta do outro lado. Já terminei praticamente a sala e não fiz tudo do jeitinho que estava desenhado… Mas o espírito da sala está aqui. E elas chamaram de Clean Composé. ❤

Eu tenho este tecido da luminária de chão!!! São uns pássaros óteemos! Ainda não fiz, mas haverá na casa nova! Assim como revestir este lustre de hoje na mesma estampa! ❤ A mesa de centro existe desde quando eu nasci!

Taí, gente, o final da minha angústia do post passado! Só de ter o projeto virtual já tranquiliza, sabia?! Obrigada, minhas queridas Buji Girls’ !!! ❤

E você, quer um Buji-projeto também?! Fica à vontade, só clicar!

O ANTES da nossa SALA de TV: 5 dicas do que não fazer

Eu sou uma pessoa chata. Chata, mesmo. E eu sei disso. Podia dizer que sou obstinada ou determinada, mas sou chata e insistente da idéia fixa. Aquelas que ficam na nossa cabeça como mosca de banana. Além disso, ainda sou desorganizada e desfocada.
Preguiça master em arrumar as coisas, a vida.
Sei que tudo flui melhor quando se é organizado. Sei que de tempos em tempos a gente tem que fazer uma revisão e separar o que não usa mais pra dar, destralhar.

Acompanho blogs de organização, da vida, da casa, do trabalho. Luto contra isso e tento implantar hábitos organizativos, mas não duram muito. Eu junto cacarecos, lembranças, papeizinhos… Coisas que um dia podem me servir pra alguma coisa ou que são apenas uma lembrança de um momento bom.

Junte-se à chatice e à quinquilhirice uma pitada de tudo-ao-mesmo-tempo-agora. Faço um monte de coisas: sou mãe, trabalho, estudo, quero pintar paredes, colocar porta onde não tinha, bordar ponto cruz, fazer capa de colchão, azulejos personalizados com uma obra de uma inglesa para a área do churrasco. O resultado às vezes é catastrófico, às vezes brilhante.

Mas por que este mimimi logo agora?!, você há-de me perguntar.
Se você me conhece ou meu blog há algum tempo, já deve ter percebido isto tudo que falei. Se não, é sempre bom sabermos com quem estamos lindando! Hahahaha! Calma, sou do tipo louca mansa.
Escrevi tudo isso porque se reflete na decoração da minha casa. E como este é um blog sobre isso, acabo fazendo muitos projetos e planos ao mesmo tempo, deixando alguns pelo caminho sem terminar. E às vezes enjôo antes do fim.

Nossa sala de TV, por exemplo. Não aguento mais olhar pra ela. Entro e passo reto. Tentei achar os 5 erros que cometi aqui. E acho que, na verdade, são bem comuns nos amadores de decoração, como eu. Confere aí, às vezes pode te ajudar:
1) falta de planejamento ou ‘cadê o pinterest que estava aqui?’

Carece explicação?!

Nem é intecional, né, gente! Não é todo mundo que pode contratar um profissional da área E refazer os cômodos, nem que seja 1 por ano… Aí acontece que você vai comprando um sofá de uma cor, um rack na promoção de janeiro, póe um cacareco de Poços de Caldas em cima e quando vê… Cadê aquelas referências lindas que você foi buscar no Pinterest?! Parece alguma coisa com a sua sala?! Pois é, nem a minha.

cadê o pinterest que estava aqui?

cadê o pinterest que estava aqui?

2) Insistir no erro ( escolha bem seu ponto de partida!)

Se você tem um móvel-derrota, não será ele seu ponto de partida para a decoração.
Nosso sofá foi fruto de um piti. Tive um parto super complicado da Cleópatra, destes de quase morrer, mesmo, cheguei em casa e dei um piti porque não tinha um sofá. Disse ao marido que não voltasse sem um sofá. Que se virasse. Ele pôs alguns critérios na cabeça dele: que fosse imenso; de couro; com almofadas do assento e do encosto soltas e me voltou com esta estrela aí. A cor provavelmente foi inspirada no nosso momento RN, misto de cocô com vômito. E sofá é coisa cara, né, gente! Pra trocar vai uma vida…

O sofá derrota. E vejam bem, minha filha tem quase 10 anos!!!

O sofá derrota. E vejam bem, minha filha tem quase 10 anos!!!

Aí, bem.. Já que eu ia ficar com esta maravilha, comecei a pensar na sala com tudo combinandinho com o sofá… Vai vendo!

3) Paleta existe, é importante e você deve gostar das cores!

Verde-musgo? Amarelo? Vermelho queimado? Precisa explicar mais?!

Composé do papel de parede ornando?!
Ainda mais se o composé em questão orna com o móvel derrota que foi seu infeliz ponto de partida!

paleta - é importante gostar dela.

paleta – é importante gostar dela.

Então, né.. Não gosta da cor?! Por que, então, vai por na sua sala, que você olha todo dia?! Néammm?! E como vai por num papel de listras ocre-verde musgo-vermelho queimado um monte de desenho colorido das suas pragas?!

Tem hora que nem santo salva!

Tem hora que nem santo salva!


4) Mudar de estilo no meio ( ou ‘não saber para onde está indo’)

Existe?! Sério mesmo qe alguém neste mundo acredita que jornalismo é imparcial, que tanto faz em quem você vota, que comprar uma coisa neutra é atemporal?! Vou de preto porque é atemporal, é basiquinho! E?! Eu sou basiquinha?! Gente, e náo tenho um sapato preto! Mas tudo bem…

Voltando pra decoração: todas os estilos são datados. Não ter estilo e parecer com uma loja de decoração também é datado ( E parece estar com os dias contados); usar pallets é datado e o faça-você-mesmo também o é. Enfim. A pessoa está fazendo uma sala de vó, com papel de parede ornando e tudo (#mejulguem #mecondenem) e põe um rack super modernoso. Então…

um lado - ou o reflexo de uma tragédia

um lado – ou o reflexo de uma tragédia

se você já errou nos móveis e na paleta, mudar também o estilo não te absolverá

o outro lado

o outro lado

5)Não admitir o fracasso ( ou ‘a preguiça de começar tudo de novo)

agora que você conseguiu ornar o que não tinha como, parabéns! fez uma em decoração cagadas, não um decoração em camadas…

salaTVgeral5

Sério, agora… Eu entro aqui e penso que da próxima vez que eu for operar em Mococa a Candice Olson ou a Bel Lobo bem que poderiam me fazer aquela revelação! Eu choro e com vontade… De felicidade!

sala de TV

Faça-você-mesmo?! Mas eu já pus o papel de parede derrota! Agora vou ter que arrancar?!?!

Tô meio desesperada, amigues! Ou vou pintar a sala toda de branco, ou contratar alguém pra fazer um projeto decente ou OS DOIS!

E você, quer entrar?! Fica à vontade… Apague a luz quando sair!

Calda fria, doce quente: Rist Lauz – o início de uma tradição.

Meus posts são muito longos, eu sei. E o de hoje é receita, linda, dourada, perfumada e de textura rústica. Uma viagem ao mundo dos beduínos. Serei breve, prometo.

Há 2 semanas dia dos pais e eu tomei 2 decisões: que, de agora em diante só vou dar comida de presente; e que farei Rist Lauz, este bolo de semolina, todos os dias dos pais. Então por isso, porque hoje se inicia uma tradição na nossa família, vou deixar a receita aqui gravada em forma de post e de promessa.

Meu sogro é sírio. A mãe dele, sito ( avó) do meu marido, era a melhor doceira árabe que já se viu. Todos dizem. Marido se lembra pouco do Rist Lauz dela ( ainda bem que o meu não foi comparado ao dela!), porque à época não valorizava tanto. Mas o fato é que este é o doce favorito dele hoje e, como este doce é cheio de passos e tradições, vou fazê-lo uma vez por ano, nesta data, pra homenageá-lo.

Li várias receitas e escolhi esta para testar, porque tinha informações precisas sobre a semolina e a receita, além de outros nomes deste doce. Transcrevo-a como a executei, com pequeníssimas alterações em algum ingrediente ou na técnica, porque foi o jeito que fiz e deu muito certo.

Semolina média (foi a que achei num restaurante de uma família recém-chegada da Síria aqui em Campinas e de uma marca que já comprei vários produtos árabes) e a água de rosas  escolhi pela garrafinha, mesmo. Eu prefiro água de flor de laranjeira, na verdade.

Semolina média (foi a que achei num restaurante de uma família recém-chegada da Síria aqui em Campinas e de uma marca que já comprei vários produtos árabes) e a água de rosas escolhi pela garrafinha, mesmo. Eu prefiro água de flor de laranjeira, na verdade.

Do que não se acha usualmente em qualquer despensa, são necessárias 2 coisas: semolina média ou grossa ( não aquela de pizza e macarrão) e água de rosas ou flor de laranjeira pra fazer a calda. Todo doce árabe tem.

Comece pela calda:

  • 1 xícara de açúcar ( usei cristal orgânica)
  • 2 xícaras de água
  • 2 colheres de água de rosas ou flor de laranjeira
  • 1/2 limão espremido

Misture a água e o açúcar e deixe ferver por uns 10 minutos. Desligue o fogo e adicione o suco de limão e a água de rosas. Transfira pra outro recipiente com tampa depois de frio e reserve.

Para o bolo:

  • 500g de semolina grossa ( ou média, mas nunca a de macarrão)
  • 250g de açúcar refinado
  • 400 mL de leite ( + 1 pouquinho pro dia seguinte…)
  • 120 mL de manteiga derretida
  • amêndoas peladas para decorar

1 colher de sopa de fermento químico em pó ( eu sempre roubo um pouquinho no fermento, então estou pondo o que realmente usei)

Modo de preparo

Misture a semolina, o leite, a manteiga e o açúcar com uma colher de pau até que esteja homogêneo, sem bater, à noite. Deixe descansar de um dia pro outro. No dia seguinte cedo, misture o fermento e um pouco de leite, suficiente pra poder incorporar o fermento. Unte apenas com margarina uma forma retangular, despeje a mistura e alise a superfície com a mão molhada. Corte a massa em quadradinhos de aproximadamente 3 cm e disponha a amêndoa no centro de cada um deles (eu usei lascas!).

arrume a massa com as mãos molhadas; se come e se cozinha com as mãos, só  tem que lavar antes e depois.

arrume a massa com as mãos molhadas; se come e se cozinha com as mãos, só tem que lavar antes e depois.

Asse no forno pré-aquecido a 220 graus Celsius por 40 minutos ou até estar dourado.

Assim que tirar o bolo do forno, despeje a calda fria sobre ele (esta é uma tradição que minha sogra ensinou e que sigo à risca!). Faz tchiiii! Corte novamente os quadradinhos e sirva frio.

Nosso tradicional Rist Lauz

Nosso tradicional Rist Lauz

E você, cozinha também?! Quer cozinhar comigo?! Tem sempre fotos no nosso IG das aventuras culinárias, fique à vontade, a cozinha é sua! Mas tem que ajudar a lavar a louça depois, hein! 😛

Galeria Naïf

Já mostrei o que guardamos e como resolvi o espaço embaixo da escada aqui. Pra mim, cantos e escadas são os mais desafiadores na decoração. Mas… E em cima da escada?! Como vocês já sabem, na nossa casa você entra e desce. Então a escada tem muito destaque, mesmo. E aparentemente as pessoas que me visitam e que moram aqui, principalmente, não usam o corrimão. O resultado foi uma parede clara toda carimbada de mãozinhas.

Como o problema era as mãozinhas das meninas,  resolvi pregando na parede quadros que elas tinham feito com as próprias mãos! 😛

E esta coleção coloridíssima de obras infantis deu origem ao que chamei de Galeria Naïf. Pra quem não sabe, Naïf significa ‘ingênuo’ em francês e representa um estilo de pintura com traços intencionalmente mais livres e nem tão perfeitos, pueris, mesmo; com obras bem coloridas, sem se preocupar com luz e sombra, mais em 2D, mesmo. #deolhonacasatambémécultura!

antes

antes

Eu tinha que resolver isso AND arrumar um lugar pra pendurar tanta obra de arte das meninas. Tive a idéia no fim do ano passado, comprei a tinta, dei um chiliquinho e maridex pintou.

uma meia-parede que vale por uma inteira! A cor foi Refuge, da Sherwin Willians.

uma meia-parede que vale por uma inteira! A cor foi Refuge, da Sherwin Willians.

Tem uma gráfica aqui perto que faz adesivos vinílicos. Já me entregaram tudo certinho, com as letras recortadas, prontas pra pregar. Era SÓ definir como ia ser na parede e colar.

Um monte de quadros e um monte maior ainda de letras pra pregar!

Um monte de quadros e um monte maior ainda de letras pra pregar!

os chinelos marcam a altura da parede, os degraus. Este foi o layout final, com pouquíssimas alterações de momento.

os chinelos marcam a altura da parede, os degraus. Este foi o layout final, com pouquíssimas alterações de momento.

Maria Joaquina deitou justamente no quadro de gato da Penélope pra descansar! Hahahahaha!

Maria Joaquina deitou justamente no quadro de gato da Penélope pra descansar! Hahahahaha!

E começamos a pregar as letras. Eu, Penélope e Júlia, minha afilhada linda, que estava me visitando por aqueles dias.

E começamos a pregar as letras. Eu, Penélope e Júlia, minha afilhada linda, que estava me visitando por aqueles dias.

E pra pregar tantos ganchos na parede? Como é que eu ia fazer? Furos? 18 furos?!?! Não, baby, Ganchos Command neles! Fixam super bem e sem fazer de sua parede uma peneira! P

U-huuuu! Ganchos Command, oba!

U-huuuu! Ganchos Command, oba!

Agora, a história de como cheguei neles é meio vergonhosa da minha parte! 😦  Foi o seguinte: comprei um quadrinho pro quarto da Pê ( veja aqui e aqui), mandei enquadrar, preguei com os ditos ganchos e o quadro simplesmente caiu!!! Eu fiquei fula e postei no instagram!! A Ana, minha amiga, me chamou e disse: amiga, estes ganchos são bons! Prego tudo aqui em casa com eles e NÃO caem! Você fez alguma coisa errada!

Nisso, a moça do SAC da Command me contatou, perguntando qual o dano que eu tinha tido, que eles me reembolsariam e em que condições eu tinha pregado o gancho. Respondi tudinho e ela me falou: mas não pode pregar em papel de parede! Fuéémmmm! Mea culpa, mea maxima culpa. Era verdade, estava escrito na embalagem. Mas como minha cara de pau não tem fim, falei que estava fazendo uma parede toda cheia de quadros, se eles não podiam me mandar os ganchos pra eu testar de verdade, se funcionava mesmo! :/

Ela me perguntou o peso dos quadros e me mandou o gancho mais adequado! Fofo, né! foto dos muitos ganchos Fala a verdade… Que empresa faz isso por você?! Você reclama, eles vão atrás de você saber o que aconteceu… E mesmo quando você não tem razão te mandam o produto pra você testar! E um monte deles!!!

Prega o vermelho nos ganchos limpos e, depois de 10 minutos, prega o lado preto na parede. Espere 1 hora pra pendurar algo.

Prega o vermelho nos ganchos limpos e, depois de 10 minutos, prega o lado preto na parede. Espere 1 hora pra pendurar algo.

Command, minha gratidão eterna!!!

Com vocês, nossa Galeria Naïf, porque… a gente não quer só comida, a gente quer bebida, diversão e arte/ A gente não quer só comida, a gente quer saída para qualquer parte.

Entrando em casa...

Entrando em casa…

Espelho vermelho da #avoqueria, porque é sempre bom ter um espelho na entrada pras más vibrações voltarem pra pessoa que estiver com elas.

Espelho vermelho da #avoqueria, porque é sempre bom ter um espelho na entrada pras más vibrações voltarem pra pessoa que estiver com elas. Obras: à direita – Menina na neve (Cleópatra, 2011); Árvore (Bruno, 1999)

Os elefantes coloridos de madeira que foram por anos os únicos enfeites que tive em casa...

Os elefantes coloridos de madeira que foram por anos os únicos enfeites que tive em casa…

descendo as escadas… O quadro da esquerda é de um artista naïf brasileiro, Nerão. O da direita é da Penélope.

descendo as escadas… O quadro da esquerda é de um artista naïf brasileiro, Nerão. O da direita é da Penélope.

visNao geral

visão geral

de cima pra baixo: Limões (Penélope, 2013); Surfer Rosa (Penélope, 2014); Cidade e carros (Cleópatra, 2013); carta da Júlia aos 6 anos, 2005); segunda coluna: Flores pequeno (Nerão); Flores (Cleópatra); Olho (Penélope, 2014).

de cima pra baixo: Limões (Penélope, 2013); Surfer Rosa (Penélope, 2014); Cidade e carros (Cleópatra, 2013); carta da Júlia aos 6 anos, 2005); segunda coluna: Flores pequeno (Nerão); Flores (Cleópatra); Olho (Penélope, 2014).

Família (Cleópatra, 2011, 5 anos)

Família (Cleópatra, 2011, 5 anos)

Família ( Penélope, 2008; 4 anos)

Família ( Penélope, 2008; 4 anos)

Flores ( Cleópatra, 2012); Gato Azul (Penélope; 2012)

Flores ( Cleópatra, 2012); Gato Azul (Penélope; 2012)

Gato Azul (Penélope, 2012; AST)

Gato Azul (Penélope, 2012; AST)

A cidade e os carros (Cleópatra, ) e carta da Júlia para dinda ( eu), aos 6 anos! <3

A cidade e os carros (Cleópatra, 2013) e carta da Júlia para dinda ( eu), aos 6 anos! ❤

A cidade e os carros, detalhe.

A cidade e os carros, detalhe.

Carta da Júlia ( 2005)

Carta da Júlia ( 2005)

Menina na cidade ( Cleópatra, 2014)

Menina na cidade ( Cleópatra, 2014)

Nu ( Tolentino, 2001, OST)

Nu ( Tolentino, 2001, OST)

Como dito anteriormente, este não é apenas um post de publicidade, mas de gratidão pública!!! Obrigada, mil vezes, Command!

gancho decorado com washitape

gancho decorado com washitape

outro gancho decorado com wahitape

outro gancho decorado com wahitape

e outro ainda! <3

e outro ainda! ❤

Nós, inclusive, decoramos os ganchos que pregam os quadros de vidro com washitape ❤ ! #ficaadica. fotos ganchos decorados O fato é que os ganchos estão na parede desde fevereiro, como está no meu instagram ( @deolhonacasa) e nenhum caiu. Só vão sair daí mesmo quando eu tirá-los pra mudar pra Mococa.

Galeria Naïf. A gente não quer só comida/ A gente quer comida, diversão e arte/ A gente não quer só comida, a gente quer saída para qualquer parte.

Galeria Naïf. A gente não quer só comida/ A gente quer comida, diversão e arte/ A gente não quer só comida, a gente quer saída para qualquer parte.

E você, quer entrar, ver como ficou?! Fica à vontade, a galeira Naïf é sua também! E aproveita seguir a gente no Youtube (deolhonacasa) que sempre tem um videozim tosco por lá também! 😛

Embaixo da escada

O que guardar embaixo da escada?! Como planejar este cantinho?! É sempre um desafio decorar este pedaço das casas que são assobradadas. Aqui em casa temos esta sala da entrada. Ela tem pé-direito duplo e a entrada principal da casa é pelo mezanino. suis generis, pra dizer o mínimo.

Nossa casa na verdade é bem antiga, da década de 70. E sofreu uma reforma há 11 anos, 7 antes da gente comprá-la. Acontece que as casas da nossa rua são todas iguais, tem a mesma planta, tipo casinhas de vila antigas: uma sala à direita, cozinha à esquerda, um corredor com 3 quartos e 2 banheiros, um ao lado do outro. A parte de cima, então, era esta casa antiga. A cozinha deu lugar a um escritório. A parte debaixo não existia. E esta sala de pé-direito duplo foi escavada no terreno.

planta baixa sem escalas da parte de baixo da nossa casa

planta baixa sem escalas da parte de baixo da nossa casa

E por isso tem a escada, pra se comunicar com a área social. Aqui temos esta sala, sala de jantar, cozinha e área de fora. Conto isso só pra vocês se situarem minimamente. Como são 3 salas e adoramos música, fizemos desta a nossa sala de música. Porque adoramos dançar, marido adora música e, aqui em casa, baby, quem não dança, segura a criança. Sejamos racionais, melhor ter poucos móveis pra este propósito, né?!

quand eu era résidente, o único animal que eu consegui cuidar, foi um peixinho dourado. Ele morava nesta sala, também.

quando eu era residente, o único animal que eu consegui cuidar, foi um peixinho dourado. Ele morava nesta sala, também. Mas depois ele morreu e eu joguei na privada, sem grandes dramas. E meu compadre deu a Maria Joaquina pra Cleópatra na Páscoa, há 3 anos.

Mas voltemos à sala de música. Você entra em casa, e acaba o chão. Você está sobre o mezanino e, tudo que lhe resta é descer pelas escadas da Galeria Naïf (próximo post, ok?).

A gente não quer só comida, a gente quer comida, diversão e arte!

A gente não quer só comida, a gente quer comida, diversão e arte!

E embaixo da escada, mandei fazer um móvel pra todo o aparato musical da casa.

É um móvel sob medida, preto, com uma porta de correr de espelho bizotado.

É um móvel sob medida, preto, com uma porta de correr de espelho bizotado.

Nas gavetas tem fitas K7 e CDs. Sim, marido escuta e compra fitas K7, não me pergunte como.

Nas gavetas tem fitas K7 e CDs. Sim, marido escuta e compra fitas K7, não me pergunte como.

No nicho do meio estão os vinis e, no canto, fazendo quina com os bancos de demolição, está um baú com os discos menos ouvidos.

No nicho do meio estão os vinis e, no canto, fazendo quina com os bancos de demolição, está um baú com os discos menos ouvidos. Aparentemente, o do Batman é um deles.

Cantinho do bau.

Cantinho do bau.

Em cima do móvel ficam os equipamentos de música e outro dia Marcão me falou que já tinha tido que queria. Tem um mixer, um receiver, uma vitrola Stanton (coberta com capa), um toca-fitas que grava, um carrosel de CDs que grava, também.  Distingo pouco qual é qual.

Em cima do móvel ficam os equipamentos de música e outro dia Marcão me falou que já tinha tido que queria. Tem um mixer, um receiver, uma vitrola Stanton (coberta com capa), um toca-fitas que grava, um carrosel de CDs que grava, também. Distingo pouco qual é qual.

E na parte mais baixa embaixo da escada coube um gaveteiro e uma adeguinha.

E na parte mais baixa embaixo da escada coube um gaveteiro e uma adeguinha.

Neste gaveiteiro tem alguns equipamentos que marido achou que as meninas fossem gostar… Walkman do piu-piu e Meu Primeiro Gradiente. Mas elas preferem o Mine Craft e os apps de celular! :/

Neste gaveiteiro tem alguns equipamentos que marido achou que as meninas fossem gostar… Walkman do piu-piu e Meu Primeiro Gradiente. Mas elas preferem o Mine Craft e os apps de celular! :/

Estes bancos de demolição também mandei fazer. A poltrona baixa era da minha avó paterna, ela passava o dia sentada nela. A guitarra é minha, é canota, mas ainda vou aprender a tocar! :P

Estes bancos de demolição também mandei fazer. A poltrona baixa era da minha avó paterna, ela passava o dia sentada nela. A guitarra é minha, é canhota, mas ainda vou aprender a tocar! 😛

Os bancos de demolição, quando juntos, viram uma mesa ótima pra foundue!

Os bancos de demolição, quando juntos, viram uma mesa ótima pra foundue!

O tapete persa atrás da Penélope foi meu presente de casamento dado pela minha irmã. :)

O tapete persa atrás da Penélope foi meu presente de casamento dado pela minha irmã. 🙂

As poltronas novas habitam aqui também...

As poltronas novas habitam aqui também…

Com seus pés-palito da @avoqueria (beijo, amiga!) pintados de laca sem compressor...

Com seus pés-palito da @avoqueria (beijo, amiga!) pintados de laca sem compressor…

Esta é a parede comprida da sala. Aparentemente, as plantas deste vaso vermelho gostam de morrer.

Esta é a parede comprida da sala. Aparentemente, as plantas deste vaso vermelho gostam de morrer.

E a visão geral da Cleópatra se esparramando nas almofadas. Elas nunca ficam arrumadas.

E a visão geral da Cleópatra se esparramando nas almofadas. Elas nunca ficam arrumadas.

E você, o que guarda embaixo da escada? Nós guardamos música! Quer dançar?! Fique à vontade, escolha o LP!

PS: Tenho um painel do Pinterest com várias idéias ótimas pra Embaixo da Escada! Clica aqui, ó!

Porque lar é casa com gente

Este ano de 2015 se iniciou com uma grande expectativa de terminar os estudos e começar, enfim, a trabalhar! E comecei.

E meu trabalho é relamente muito gratificante, se pensarmos que eu ajudo as pessoas a verem melhor… <3

E meu trabalho é relamente muito gratificante, se pensarmos que eu ajudo as pessoas a verem melhor… ❤

Como todos sabem, sou oftalmologista e amo o que faço. Já tinha consultório aberto desde o ano passado ( tenho uma sala na Clínica do meu pai, em Mococa) e este ano comecei a operar com ele e a atender 2 dias por semana lá. É indescritível ser reconhecida pelo que você faz de melhor e ama. E ser respeitada pelos pacientes e por meu chefe, no caso, meu pai. Quero fazer isso a vida toda.

Porque eu adoré chegar nesta garagem e ver as minhas suculentas! :P

Porque eu adoré chegar nesta garagem e ver as minhas suculentas! 😛

No entanto, viajar 3000 km por mês pra trabalhar não está nos meus planos. Ganhar dinheiro numa cidade e gastar em outra, também não. Acho que a gente deve investir em quem investe na gente, não é mesmo?! Fora que ter uma vidinha tranquila de interior me agrada. E muito. Acho que as oportunidades que o interior oferecem de tranquilidade pras minhas filhas devem ser consideradas, também.

Eu queria pintar a porta de entrada… Será?!

Eu queria pintar a porta de entrada… Será?!

Marido trabalha em Campinas e dá consultoria em outra cidade, também. Ele adora dirigir e viajar. Após muito poderar, então, decidimos que vamos levar todo nosso lar e nossa bagunça pra Mococa. E vamos deixar um pequeno pouso pros dias que ele estiver trabalhando aqui em Campinas.

E a carranca que fica protegendo a entrada do lado de fora...

E a carranca que fica protegendo a entrada do lado de fora…

O fato, então, é que estamos mudando de cidade. Em breve vamos colocar nossa casinha à venda. Com a maior parte das coisinhas que fizemos nela… A piscina, a hortinha, os quartos das meninas… No começo alugaremos uma casa em Mococa. Até porque vender uma casa não é tão simples assim. E ainda teremos pra onde voltar se não for bem o que imaginamos a nova rotina.

Sim, fui eu que fiz a maior parte das coisas que vocês vêem por aqui, incluindo as fotos, a edição, os posts… E estes espelhos, que ficam bem no mezanino da entrada, foram pregados logo assim que chagamos na casa, com a  respectiva altura da Penélope, da Cleópatra e minha!

Sim, fui eu que fiz a maior parte das coisas que vocês vêem por aqui, incluindo as fotos, a edição, os posts… E estes espelhos, que ficam bem no mezanino da entrada, foram pregados logo assim que chagamos na casa, com a respectiva altura da Penélope, da Cleópatra e minha!

E, não, o blog não vai acabar por causa disto! Em primeiro lugar, porque ainda temos algumas alterações pra fazer nesta casa antes de anunciá-la ( que vai ser lá por outubro ou novembro por causa do ano escolar das meninas!).

Aí você entra e desce as escadas… Tem a galeria Naïf que vai aparecer por aqui jajá...

Aí você entra e desce as escadas… Tem a galeria Naïf que vai aparecer por aqui jajá…

A gente não quer só comida, a gente quer comida, diversão e arte!

A gente não quer só comida, a gente quer comida, diversão e arte!

Em segundo lugar, porque transformar uma casa alugada em lar não é pouca coisa, não, minha gente, vai ser um desafio e tanto! Confesso que minha vontade era mesmo de pegar minha casa, amarrar um monte de balões e levar tal e qual pra um terreno em Mococa! #Upfeelings… Mas nesta impossibilidade, vamos ver como lidamos com este processo todo!  Porque lar é casa com gente, minha gente! Independente de ser própria ou alugada, este blog fala de transformar 4 paredes num lar!  ❤

Meu caminho de lavandas… Que dor no <3 deixar pra trás...

Meu caminho de lavandas… Que dor no

A hortinha, que agora já vai bem sozinha...

A hortinha, que agora já vai bem sozinha…

E minhas banheiras, que virão comigo! Hahahahaha!

E minhas banheiras, que virão comigo! Hahahahaha!

E a baguncinha nossa de cada dia...

E a baguncinha nossa de cada dia… Seja num domingo comum…

Ou no almoço que o maridex fez pro Dia das Mães...

Ou no almoço que o maridex fez pro Dia das Mães…

Mesmo que a cozinha não seja aquela que eu sonhei e que não vá reformá-la pra ficar do meu gosto...

Mesmo que a cozinha não seja aquela que eu sonhei e que não vá reformá-la pra ficar do meu gosto…

O sofá novo que chegou na sala ainda não terminada...

O sofá novo que chegou na sala ainda não terminada…

Porque LAR, meu povo, LAR, mesmo, de verdade...

Porque LAR, meu povo, LAR, mesmo, de verdade…

É CASA COM GENTE!

É CASA COM GENTE!

E você, quer me ajudar a empacotar as coisas, a escolher a casa nova? fique à vontade, a casa sempre será nossa!

ENTENDEU?! :P

ENTENDEU?! 😛

E o que tinha na minha mala, afinal?!

Voltei com ma mala grande e uma média. Aí tem tudo que eu trouxe mais as roupas que levei.

Voltei com ma mala grande e uma média. Aí tem tudo que eu trouxe mais as roupas que levei.

Já faz um tempo que desembarquei, né! Desculpem não ter mostrado antes… Eu sou um pouco desorganizada pra guardar as coisas! Demora… Mas assim como eu adoro ver as casas das pessoas e fico imaginando o que tem por dentro delas, também fico super curiosa pra ver o que as pessoas trazem nas malas. Por isso vou mostrar a minha. #estasoueu #esteémeumundo. Cheguei umas 9h da manhã no aeroporto, vôo de Miami pra Campinas, fiquei por último na fila da alfândega, toda trabalhada no cabelo rosa e a agente federal abriu minhas malas e começou a perguntar o que era isto, o que era aquilo, pra quê tanto creme… Toda trabalhada no recalque. Taxou meu iphone novo e outro iphone que minha irmã deu pra minha filha, depois de muito procurar… O site da Receita Federal não é claro sobre o que se pode trazer de eletrônicos, se entram nos 500 dólares permitidos ou não e é bem óbvio pra mim que isto dá margem para agentes federais que dormem mal uma noite ou uma vida toda despejarem todo seu recalque numa pessoa feliz do cabelo rosa. Enfim.  Já desabafei, já superei, não falo mais nisso… Vem ver a mala!!! 😛

Em primeiro lugar, ao menos pela American Airlines, Brasil é o único destino que pode-se trazer 70 libras ou 64kg de bagagem. Para todos os demais destinos, o peso máximo é 50 libras. Por isso a atendente sempre vai te dizer que sua mala está acima do peso na hora de despachar a bagagem. Argumente. #ficaadica.

Segundo: eu trago coisas sem sentido pra maioria das pessoas, como formas de bolo, toalhas de mesa baratex, adesivos pra tirar cravos do nariz, muito shampoo, condicionador e máscara pro cabelo. Já trouxe também chapéus gigantes e 11 rolos de papel de parede. #mejulguem.

Da Anthropologie, só o que cabe no bolso: livro pra Penélope, fouet pra Cleópatra, medidores pra minha amiga cozinheira do @cafe_charlotte e, claro, o perfume com o nome da Cleo, não podia ficar de fora. O puxador custou $2,95.

Da Anthropologie, só o que cabe no bolso: livro pra Penélope, fouet pra Cleópatra, medidores pra minha amiga cozinheira do @cafe_charlotte e, claro, o perfume com o nome da Cleo, não podia ficar de fora. O puxador custou $2,95.

Terceiro: eu sou consumista. Demoro a sair pra comprar, mas quando saio… Quebro a banca, mesmo! Da Anthropologie eu queria trazer a loja, mas só trouxe isso da foto de cima. Sem contar que o fouet da Cleópatra caiu no segundo seguinte desta foto e quebrou a bolinha vermelha de porcelana, do cabo ( que nem apareceu na foto :/ ).

E até que enfim ela tem um produto de beleza com seu nome… Porque depois que saiu aquela coleção de esmaltes chamada Penélope, minha vida de mãe virou um inferno… Agora sanamos o problema!

E até que enfim ela tem um produto de beleza com seu nome… Porque depois que saiu aquela coleção de esmaltes chamada Penélope, minha vida de mãe virou um inferno… Agora sanamos o problema!

Eu descolori todo o cabelo e pintei de rosa. O mínimo que eu podia fazer por ele é cuidar… Esta linda Blonde do John Frieda é o que-há para loiros e platinados. 7$ cada em qualquer farmácia ou supermercado.

Eu descolori todo o cabelo e pintei de rosa. O mínimo que eu podia fazer por ele é cuidar… Esta linha Blonde do John Frieda é o que-há para loiros e platinados. 7$ cada em qualquer farmácia ou supermercado.

Amo de paixão esta base com ultrabrilho da Orly. E ando apaixonada pela linha #moringa da Bodyshop também. Penélope está entrando no mundo dos cravos no nariz e acho que ela merecia conhecer estes adesivos de nariz! Hahaha!

Amo de paixão esta base com ultrabrilho da Orly. E ando apaixonada pela linha #moringa da Bodyshop também. Penélope está entrando no mundo dos cravos no nariz e acho que ela merecia conhecer estes adesivos de nariz! Hahaha!

Trago bastante protetor solar, também. esta base da Aveene tem FPS 50, uma cobertura ótima e mate, compensa muito! A primeira acabou em 2 meses.

Trago bastante protetor solar, também. esta base da Aveene tem FPS 50, uma cobertura ótima e mate, compensa muito! A primeira acabou em 2 meses.

Geralmente trago mais maquiagem que isto, mas o dólar não estava tão atrativo quando fui. Investi só nas marcas que já conhecia: Aveene, Phisicians Formula, Olay e Maybeline, imbatível nos rímeis! :P

Geralmente trago mais maquiagem que isto, mas o dólar não estava tão atrativo quando fui. Investi só nas marcas que já conhecia: Aveene, Phisicians Formula, Olay e Maybeline, imbatível nos rímeis! 😛

Da Ikea veio este joguinho de chá ( que ainda não usei), esta petisqueira que quero plantar suculentas e formas de bolo.

Da Ikea veio este joguinho de chá ( que ainda não usei), esta petisqueira que quero plantar suculentas; formas de bolo; medidores vermelhos e um tapetinho de silicone e forminhas de cupcake que estão na outra foto.

E estas Mason Jars com alça e canudo? Claro que eu trouxe também… Uma forma de torta linda e pintada com toda cara de Anthro por $10 do target? Veio também! :P Forminhas de tortinha descartáveis, forminhas de silicone pra cupcakes… Tudo naquelas duas malinhas...

E estas Mason Jars com alça e canudo? Claro que eu trouxe também… Uma forma de torta linda e pintada com toda cara de Anthro por $10 do target? Veio também! 😛 Forminhas de tortinha descartáveis, forminhas de silicone pra cupcakes, o tapetinho de silicone… Tudo naquelas duas malinhas…

E mais coisinhas pra cozinha… Mapple syrup, Raspberry Syrup sem açúcar, favas de baunilha, barbecue de pêssego, toalha de corujinhas e grade empilhável pra esfriar biscoitinhos...

E mais coisinhas pra cozinha… Mapple syrup, Raspberry Syrup sem açúcar, favas de baunilha, barbecue de pêssego, toalha de corujinhas e grade empilhável pra esfriar biscoitinhos…

Um maravilhoso mandolim da OXO, assim como o zester (pra ralar cítricos), este vaso cobre que ainda não arrumei função mas foi um achado ( $3), uma waffle machine e canudos de papel, 12 dúzias por $8!

Um maravilhoso mandolim da OXO, assim como o zester (pra ralar cítricos), este vaso cobre que ainda não arrumei função mas foi um achado ( $3), uma waffle machine e canudos de papel, 12 dúzias por $8! Ainda teve uma faca de Chef pink e uma letra D revestida de juta por 1$, que está na minha penteadeira… Tudo do Target.

Roupinhas pras crianças das amigas! <3 Por mim, eu teria um neném por ano pra ficar sempre na sessão de macacõezinhos…

Roupinhas pras crianças das amigas! Por mim, eu teria um neném por ano, pra ficar pra sempre na sessão de macacõezinhos! ❤

Roupas pras minhas pré-adolês que não param de crescer...

Roupas pras minhas pré-adolês que não param de crescer…

E a grande vilã ~literalmente~ esta trambolhosa direção e pedal de Play Station que meu cunhado doou pro meu marido e que veio com nota fiscal de 2011 e também foi taxada na alfândega! :(

E a grande vilã ~literalmente~ esta trambolhosa direção e pedal de Play Station que meu cunhado doou pro meu marido e que veio com nota fiscal de 2011 e também foi taxada na alfândega! 😦

E tá bom, né, gente! Olho as fotos e nem sei como tudo coube! Mas esta sou eu, esta é minha mala, este é meu mundo! Hahahahaha!

E demorei tanto pra publicar isto que meu Iphone 6 Plus lindo maravilhoso que foi responsável pela maior parte da taxa da aduana já caiu no chão e quebrou! 😦 Há 1 semana exatamente que estou aleijada :((( Mas deixo esta prosa pra outro post porque ainda nem sei o desfecho que terá…

Este é o último post da série #Phili, a viagem de férias que fiz após 11 anos de jornada pra me tornar médica oftalma ❤ ! Se você perdeu o fio da meada, confira Sobre as etapas da vida e um cabelo Rosa, Viajar é preciso#Phili Feelings, Uma escola onde não se diz não; Louco por carros; Corujando o menino; Atenção: Festa em Construção; Meu Anthro de perdição. 

E você já sabe, né… A casa, a mala, a bagunça…  Gostou de fuçar a mala?! Tamo sempre aqui! Pode entrar, que a mala casa é sua!