Clean Composé – nossa sala de TV atual

Em primeiro lugar, espere baixar as 278 fotos porque deu trabalho pra fazer, fotografar e editar. E o post não faz sentido sem elas.

Aiai! Estou realmente feliz com tudo isso! Antes de publicar o antes da sala, chamei marido pra ver as fotos e comparar com a sala que ele tinha acabado de atravessar. Até ele notou a diferença.

Decoração acho que só pode merecer este nome se afetar a alma de alguém. Principalmente dos que vivem ali. É que nem retórica. Todo mundo acha que está sendo retórico quando fala palavras em vão, que é apenas falar bonito. Não, retórica é usar das palavras para causar uma mudança de juízo. Não há retórica em se falar do tempo. Assim como não há decoração ao empilhar aleatoriamente coisas ou entulhá-las. Retórica muda opiniões e atitudes. Decoração muda casas em lares. E, por conseguinte, o espírito e a aura dos que ali convivem.

E por que eu fiz esta sala mesmo estando prestes a mudar de casa?! Porque eu não queria ir embora tendo como última imagem uma zona triste de quinquilharias amontoadas como lembrança donde vivi os últimos 5 anos. Queria lembrar da felicidade em abrir a porta e ver nossa casa limpa, arejada e feliz em nos receber! De atravessar a sala e querer voltar pra sentar no nosso sofá lindo, por o pé nos nossos pufes lindos e olhar pros meus santinhos na estante que reformamos!  ❤  E ficar olhando, deitada no divã, o pano que chamei de cortina com bolinhas douradas lamber minhas pernas quando venta.

Então este é o nosso Clean Composé, como as lindas Buji Girls’ chamaram. E eu adorei. Porque eu sou a louca das estampas composé. E porque, pra minha personalidade drag queen, a sala é clean.

Então minha intenção era ter um ambiente funcional, colorido, pacífico e destralhado. Que tivesse nossa cara, que demonstrasse o espaço que a sala tem ( 20m2!); e que funcionasse pra nós todos – tanto no sentido de acomodar e acolher, como de guardar/exibir nossos gostos e objetos pessoais: livros e revistas e Santos e plantinhas -no meu caso; e objetos geek no caso do marido. Volte 4 posts para o projeto.

No projeto original, haveria também prateleiras na parede atrás do sofá pras gatinhas subirem. Até comprei umas bacanas em pinus, mas não coloquei pra não furar a sala recém-pintada e prestes a estar vazia novamente.

Antes - dois racks pretos com nichos na parede...

Antes – dois racks pretos com nichos na parede…

Depois: um rack branco e uma estante, com detalhes em chevron cinza e dourado.

Depois: um rack branco e uma estante, com detalhes em chevron cinza e dourado. E o sol entra!

Antes - parede de listras e uma esteira na frente do roupeiro. Sem contar o pivô da paleta, o sofá-derrota.

Antes – parede de listras e uma esteira na frente do roupeiro. Sem contar o pivô da paleta, o sofá-derrota. Volte 5 posts para o antes.

Depois - <3

Depois –

Antes

Antes

Depois

Depois

Antes

Antes

Durante...

Durante…

Depois

Depois

Antes

Antes

Depois

Depois

#partiudetalhes

Pôsteres gratuitos com washitape (haverá post, aguardem! Almofadas lindas da @avoqueria e os pufes-mesinhas (volte 2 posts para tapeçaria). Maria Joaquina faz parte da decoração.

Pôsteres gratuitos com washitape (haverá post, aguardem! Almofadas lindas da @avoqueria e os pufes-mesinhas (volte 2 posts para tapeçaria). Maria Joaquina faz parte da decoração.

Os santos vieran parar na estante, assim como fotos, livros queridos e suculentas.

Os santos vieram parar na estante, assim como fotos, livros queridos e suculentas. Volte 3 posts para estante adesivada.

Algumas revistas eu joguei fora. Mentira, estão empilhadas no escritório. Mas serão jogadas, ok.

Algumas revistas eu joguei fora. Mentira, estão empilhadas no escritório. Mas serão jogadas, ok. Aproveitei as xicrinhas de asa quebrada pra plantar suculentas. Na verdade, é só jogar folhinhas caídas que elas já nascem. Não requer prática, nem tampouco habilidade.

Eu tenho santos, gosto de santos, acho que são ótimos elementos decorativos além de tudo. Santa Luzia (dos olhos); São Francisco de Assis ( protetor dos animais); São Cosme e Damião ( das crianças e dos médicos); São Longuinho ( sim, ele existe e tem uma lanterninha procurando… quem nunca?!); São Miguel arcanjo ( que a Pê achou bonito e trouxe pra nossa casa da casa da minha mãe) e São José, porque meu avô era José.

Eu tenho santos, gosto de santos, acho que são ótimos elementos decorativos além de tudo. Santa Luzia (dos olhos); São Francisco de Assis ( protetor dos animais); São Cosme e Damião ( das crianças e dos médicos); São Longuinho ( sim, ele existe e tem uma lanterninha procurando… quem nunca?!); São Miguel arcanjo ( que a Pê achou bonito e trouxe pra nossa casa da casa da minha mãe) e São José, porque meu avô era José.

A minha foto de família preferida de família. Marido, irmãos e filhas. No temporizador, na Barra Alegre.. Acho que foi a única que eu consegui até hoje. Mandei imprimir em quebra-cabeça. A lua é um vasinho da Urban Outfitters e a vela de cheiro vem numa caixinha, da Tok&Stok.

A minha foto de família preferida de família. Marido, irmãos e filhas. No temporizador, na Barra Alegre.. Acho que foi a única que eu consegui até hoje. Mandei imprimir em quebra-cabeça. A lua é um vasinho da Urban Outfitters e a vela de cheiro vem numa caixinha, da Tok&Stok.

Mais fotos, livros e vasos...

Mais fotos, livros e vasos…

Em cima: Iemanjá ( obviamente sou filha dela); N.S. Aparecida (padroeira do Brasil); N.S. Desatadora dos Nós ( tem santuário aqui em Campinas, acho ótima!); N. S. das Cabeças (porque eu estudo muito!); N.S. de Fátima (dia da minha mãe e veio de Fátima, em Portugal, já benta) e outra santa que simpatizei e convive bem com as colegas.

Em cima: Iemanjá ( obviamente sou filha dela); N.S. Aparecida (padroeira do Brasil); N.S. Desatadora dos Nós ( tem santuário aqui em Campinas, acho ótima!); N. S. das Cabeças (porque eu estudo muito!); N.S. de Fátima (dia da minha mãe e veio de Fátima, em Portugal, já benta) e outra santa que simpatizei e convive bem com as colegas.

Só umas washitapes nas caixinhas das meninas já deu um jeito. Marido ainda não percebeu que o vaso em cima da caixa de som não tem prato.

Só umas washitapes nas caixinhas das meninas já deu um jeito. Marido ainda não percebeu que o vaso em cima da caixa de som não tem prato. Pés-palito metalizados.

A mesinha de ferro e a bandeja de restos ( volte 1 post) e o quadro comemorativo de 10 anos de casados: vocês são a luz dos meus olhos hoje e sempre. À la Snellen porque sou oftalma.

A mesinha de ferro e a bandeja de restos ( volte 1 post) e o quadro comemorativo de 10 anos de casados: vocês são a luz dos meus olhos hoje e sempre. À la Snellen porque sou oftalma.

Detalhe. Mandei fazer em 2013.

Detalhe. Mandei fazer em 2013. É uma tabela de leitura pra longe. 20/20 deve ser lido a 6 metros para ser considerado visão de 100%.

clean compose - 18

A

A “cortina” de bolinhas é uma palha de seda branca com bolinhas douradas que eu usava como véu de dança do ventre. E já tinha bainha. Preguei com fita-banana e ela fica pululando em cima de quem deita. O tronco é de uma jabuticabeira da Barra Alegre que faleceu e meu irmão me deu. Conservo. Just in case…

A cortina, o canto do divã e a mesinha. <3

A cortina, o canto do divã e a mesinha. ❤  . Volte 1 post para detalhes.

as peças de tapeçaria e o papel de parede e o aparador que mantive.

as peças de tapeçaria e o papel de parede e o aparador que mantive. As bolinhas fiz com papel de presente dourado e cola em bastão.

Quadrinhos da minha amiga querida carioquíssima, Megg! <3

Quadrinhos da minha amiga querida carioquíssima, Megg! ❤

Agora ponho flores naturais toda semana. Nossa foto roxa do casamento, com cara de assustados. Nós estávamos, de fato.

Agora ponho flores naturais toda semana. Nossa foto roxa do casamento, com cara de assustados. Nós estávamos, de fato.

O suporte de plantas virou cabideiro. Pedi pra minha tia quando vi abandonado no sítio dela. Pintei de vermelho. O vaso grande de suculentas estava lá embaixo.

O suporte de plantas virou cabideiro. Pedi pra minha tia quando vi abandonado no sítio dela. Pintei de vermelho. O vaso grande de suculentas estava lá embaixo.

Na entrada, ao lado da porta, fica o móvel Revoada, da saudosa Casa de Criação. Costumo me gabar que o meu foi o primeiro. Ana nunca me desmentiu! Hahahaha! O quadro da Gilda era de uma locadora de filmes que eu ia quando era adolescente, há 24 anos. Adoro o filme, amo divas, eles me deram quando fechou.

Na entrada, ao lado da porta, fica o móvel Revoada, da saudosa Casa de Criação. Costumo me gabar que o meu foi o primeiro. Ana nunca me desmentiu! Hahahaha! O quadro da Gilda era de uma locadora de filmes que eu ia quando era adolescente, há 24 anos. Adoro o filme, amo divas, eles me deram quando fechou.

Flores naturais. Antúrios, que é flor de véia. O nicho do meio é do marido.

Flores naturais. Antúrios, que é flor de véia. O nicho do meio é do marido.

geek stuff

geek stuff: Escher, quebras-cabeças, cubo Rubik, giroscópio…

As pragas na fonte em Novo Horizonte. O porta-retratos eu comprei numa venda de garagem a long time ago...

As pragas na fonte em Novo Horizonte. O porta-retratos eu comprei numa venda de garagem a long time ago…

mais livros e suculentas...

mais livros e suculentas…

Os quadrinhos (gata)..

Os quadrinhos (gata)..

… da Cris Conde (Lua)...

… da Cris Conde (Lua)…

em cima da televisão ( 3 mulheres).

em cima da televisão ( 3 mulheres).

E como hoje é domingo AND meu aniversário, resolvi dividir toda esta maravilha de sala com a internê como um todo. Porque eu sou bagunçada, mas sou generosa. Sou vaidosa de ver que bonito que ficou o que eu fiz, mas também quero que você aí do outro lado, tão perdida em decoração como eu, se sinta capaz de transformar o que você tem em algo que te agrade mais. Chegar onde a gente quer não tem preço. Principalmente se for na nossa casa. E parabéns pra mim, que fiz a sala e me dei de aniversário!

Agora vou descansar um pouquinho!

Agora vou descansar um pouquinho!

E você, quer entrar, ver um filminho com a gente?! Ficou com alguma dúvida? Os comentários estão aí pra isso!  ❤

clean compose - 41

Anúncios

Para tudo há solução

a cadeira da Pen[elope antes...

a cadeira da Penélope antes…

Tem dias que a coisa não vai… Não flui! E quando são muitos dias assim, os projetos ficam pela metade. Há umas 2 semanas que eu queria ter acabado os #quartoscoloridosdasmeninas ( já viu nosso insta, @deolhonacasa?) e acabar com o clima de reforma/mudança com várias caixas espalhadas pela casa… Mas não tá rolando! Falta a cadeira da Pê, pregar um monte de coisas nas paredes, costurar outro tanto e ainda trabalhar um monte como oftalma. Mãe faz o que dá, quando dá, do jeito que dá.

E outro dia eu tava assim, borocochô, quando a Penélope chegou com as provas do bimestre pra eu assinar. Eu sempre leio tudo, porque raramente vou às reuniões de pais #mejulguem. Então se eu tiver algum problema ou dúvida, já anoto na prova, mesmo. Ou na agenda escolar dela. E eis que a produção de texto dela era uma coisa assim… Muito boa, mesmo! Sabe, antes de ser médica eu fui professora de português, sobretudo Literatura e Redação e, honestamente, acho que este texto era um legítimo 10. Mas não escrevi nada na prova, apesar da professora ter dado 9,5. Só li, assinei e fiquei digerindo os indícios de autoria da minha pequena, os momentos de deliciosa ironia, a narrativa em primeira pessoa de um menino tímido, de cabelos e olhos pretos. No dia seguinte, pedi a prova pra publicar aqui no blog. Ela me disse que a professora tinha recolhido. Então eu escrevi na agenda: “Bom dia, professora Paula! Será que você poderia devolver a redação da Penélope pra eu publicar no meu blog?! Obrigada.”

Então hoje, quando eu estava pela décima quinta vez às voltas com a cadeira de Penélope, toda escorrida e forrada, a Pê sentou do meu lado e me estendeu a redação. Eu perguntei: “a professora devolveu, então?!” ( Veja bem, ela poderia ter-me dito: claro, né, mamãe! Não tá aqui a redação?!) Mas ela respondeu: “Ahã! Ela leu seu bilhete, riu, me abraçou e devolveu.” Então tá, obrigada, professora Paula! 🙂

IMG_7102.JPG

Para tudo há solução

por Penélope

Dona Celinha chegou, magra e pequenina, dizendo oi, sorrindo, dando bom dia. Quis saber o nome de todos, do que gostavam ou não na vida e na escola, quais eram as dificuldades. Só falei meu nome. Não quis continuar, e dona Celinha disse que não tinha importância, outro dia eu falaria.

Mas não ter falado do que eu gostava ou não para a professora não era meu maior problema…

No segundo dia de aula, Dona Celinha falou que iríamos fazer a peça do Frankenstein e que já tinha escolhido os papéis de cada um. Ela falou bem assim:

– O médico será o Alex, a assistente do médico será Lara e o protagonista será…

Com certeza ia ser o Marcelo! Ele é louro, de olhos azuis. Eu iria ser do cenário, com certeza absoluta! Mas também nem ligo se for!

Como ninguém é perfeito, eu errei os meus cálculos, quer dizer, a lógica, não, a estatística, ou seja lá o que foi que eu fiz! A professora falou:

– O Frankenstein será interpretado por… Rodrigo!

Rodrigo, Rodrigo, Rodrigo… Eu sou Rodrigo! O garoto mais tímido, que tem o cabelo e os olhos pretos, não é o Marcelo e não prestei atenção no que a professora falou depois disso, iria interpretar o Frankenstein na peça do 5o ano!

Dona Celinha deu o roteiro para todos os atores e disse que tínhamos de decorar nossas falas até o sétimo dia de aula. Cinco dias para decorar 33 páginas de Frankenstein! A fessora deve ter batido a cabeça muito forte na quina da mesa e endoidou de vez!

Decorei o máximo de páginas que pude com o único pedaço da minha cabeça que não estava sendo ocupado por contas de divisão e as capitais dos estados do Brasil.

No sétimo dia de aula, começamos a ensaiar a peça. Fomos ao anfiteatro, escolhemos as fantasias, nos posicionamos e começamos a falar:

– É hoje que vou dar vida ao meu projeto!

Alex esfregou dois ferros de passar e colocou no meu peito. Levantei sem reação nenhuma e disse ao “médico”:

– Vocè náo deveria dizer “está vivo!” e dar uma risada maligna?

– Se você não falasse, acho que conseguiria…

– Mas está escrito aqui, ó: “médico diz: “Está vivo!” Dá uma risada maligna e o monstro se levanta.”

– Vamos fazer de novo e desta vez eu faço isso, pode ser?

– Pode.

Tivemos que fazer mais 25 takes porque a anta do Alex é incapaz de falar isso antes de eu me levantar.

Nos outros ensaios ocorreu tudo bem. Fizemos tudo certinho.

Chegou o dia da apresentação, todos os pais, amigos, parentes, colegas, professores, acho até que o Obama estava lá!

Fiquei com muita vergonha de entrar no palco, nem me movia! Dona Celinha me acalmou, me falando pra fazer de conta que só eu estava lá.

Entrei em cena e, no final da peça, até recebemos flores! Então não se esqueça: para tudo há uma solução!

IMG_7100.JPG

Será que isto inclui sua cadeira e os quartos Frankenstein, Pê???

Tomara, tomara… E vocë, quer entrar? estou mesmo precisada de uma mãozinha, viu…

O melhor de todos antes & depois

Este é o primeiro post deste ano. Por isso guardei o melhor pra vocês. A gente sempre fala sobre ter um lar… estes dois aí construíram um. E uma família linda de viver.

Eles vieram pro Brasil na década de 40, fugindo da Segunda Guerra. São alemães, avós de uma grandissíssima amiga. A gente chama carinhosamente de Opi e Oma ( que significa vovô e vovó em alemão). E aqui construíram seu ninho, ccriaram seus filhos, nasceram seus netos.

lua-de-mel

lua-de-mel

DSC_0515

Tiraram a primeira foto quando se casaram, na lua-de-mel. E 50 anos depois voltaram pra mesma praia, na Alemanha, fizeram a mesma foto.

Eles nunca comemoraram o Ano Novo. Pra eles, todo dia é de viver.

Que assim seja pra nós também! Este ano e os próximos 50.

Diana.