STOP – Capitão Fantástico

Ainda é carnaval e faltam poucas horas do meu exílio de 4 dias pra eu voltar ao mundo real. Como vocês sabem, adoro minha própria companhia e o ócio tem se mostrado um ótimo companheiro pros dias em que as meninas passam com o pai. Pensar nunca é demais.

Eis que ontem de madrugada mais uma vez insone e já sem amigos no FB pra dar defeito na página do Dória, eu achei este filme completo e legendado. Pra mim, foi um grande alento. Não sei que tipo de maternidade vocês exercem nem no que acreditam como sociedade. Sei apenas e claramente que o capitalismo não deu certo e que cada vez mais gera ódio, insatisfação e suicídios. Ser do jeito que somos não é mais uma alternativa, a menos que sejamos merecedores. E cada vez mais a meritocracia assume o discurso da educação, das famílias, do sentimento. Eu me recuso a isso. Infantil e veementemente. Se uma fresta houvesse pra sair deste sistema e criar minhas meninas na floresta apenas com os livros que tenho, eu juro que lá estaria. Mas não há portal e o que me resta é não permitir que a escola lhes roube a criatividade e a vontade de viver em sociedade. Eu sinto muito, minhas filhas.

Sobre o titulo do post, é um acróstico para “Stay calm, think, observ, plan”. ( acalme-se, pense, observe e planeje). É isso que o pai destas 6 crianças diz pra um deles ao machucar o punho  enquanto escalavam um penhasco. Eles sabem tática de guerrilha e sobrevivência, poesia, música clássica, física e matemática avançada, respeitar uns aos outros e a declaração dos direitos americanos.

É um road movie em que elas vão resgatar a mãe, que acabou de se matar, da família dela, que vai fazer um funeral cristão. Eu respeito pessoas que se matam. E que criam seus filhos como acreditam. Apenas assistam. Eu chorei uma tarde inteira e olha que não sou de chorar, nem quando minhas filhas nasceram.

Power to the people, stick it to the man.

E o blog volta após o carnaval, assim como todo o Braséél.

Pode entrar, o filme é todo seu.

Anúncios

A casa – 1a geração

Tem dias que não vai… Não anda, não flui, as pessoas não enxergam, as cirurgias, sei lá… Tem dias que são sei lá. A gente acorda, manda as meninas pra escola, se arruma, trabalha… E pensa que tudo que queria ter feito era nada disso! Apenas ter ficado em casa e ter arrumado um armário, ter batido um bolinho…
O fato é que a cada 10 anos me vem uma crise destas! Será que um dia a gente descobre a missão da gente aqui na terra??

Esperamos que sim, né!!! Pra todo mundo!!! 🙂

Crises à parte, hoje vou mostrar mais uma casa daquela família que mostrei no começo do ano, os avós alemães da minha amiga querida, Stephanie! O Opi e a Omi, que mostrei aqui, no começo do ano! Quando eu crescer, quero ser como eles! Não digo alemães, mas cúmplices e parceiros, um amor pra vida inteira!

Esta casa, sim, é um lar. Plantas simples e que demoraram pra crescer, bem cuidadas até hoje. A casa parece ter sido construída no final da década de 60 ou começo de 70. Tem cheiro de lar e dá vontade de perder a hora e ficar pra dormir! Hahahaha! Já falei outras vezes sobre decoração ser datada… Tudo tem data, não é mesmo? E as marcas do tempo tem sua importância, também na decoração. Particularmente acho uma falácia quando ouço alguém dizer que tal peça ou tal cômodo é atemporal. Como assim?! Traduzo por impessoal. Que é o contrário desta casa. Impessoal e atemporal não cabem no conceito de lar. Muito menos nesta casa!

Vamos ver?

 

Começando por fora... A piscina!

Começando por fora… A piscina! E a Pè…

 

Fomos lá no sítio no fim-do-ano, dia 30/12. A galera estava acampada nas duas pelas festividades do Revéillon. O churras rolava na Casinha, que já mostrei aqui. Logicamente as meninas não resistiram e… Tchbum!!!´´´

 

A piscina tem  barraspra eles fazerem hidroginástica e um tamanho bem generoso.

A piscina e a Cleo.

 

A piscina tem um tamanho bem generoso. Vè-se ao fundo a casa em que eles moraram a vida inteira.

A piscina tem um tamanho bem generoso. Vè-se ao fundo a casa em que eles moraram a vida inteira.

 

A casinha e o churras.

A casinha e o churras.

 

O jardim, pra mim, é um encantamento. A Omi que plantou tudo. Embaixo daquele coqueiro à direita tem uma wanda (que é uma orquídea rara/cara/difícil de cuidar, que está ali há anos e já formou uma touceira.

 

a wanda

a wanda

 

E cada cantinho do jardim tem um banco bom de sentar e olhar, só olhar…

 

o banco e a orquídea pendurada na árvore. Típico de vó #amomuitojardimdevó

o banco e a orquídea pendurada na árvore. Típico de vó #amomuitojardimdevó

 

anjo que fica olhando a casa #deolhonacasa

anjo que fica olhando a casa #deolhonacasa

 

o caminho até a casa.

o caminho até a casa.

 

caminho com maciços de plantas de meia-sombra. Anos e anos aí...

caminho com maciços de plantas de meia-sombra. Anos e anos aí…

 

demais, né ;)

demais, né 😉

 

jasmim manga, o meu predileto! Várias cores...

jasmim manga, o meu predileto! Várias cores…

 

Caminhos de samambaia eu quase choro! Também vou ter quando eu tiver cabelo roxo...

Caminhos de samambaia eu quase choro! Também vou ter quando eu tiver cabelo roxo…

 

E aí a gente chega na varanda…

fala verdade... Quanto tempo você ficaria aí?

fala verdade… Quanto tempo você ficaria aí?

 

o macaco pendurado, o chifre de veado enorme e a renda portuguesa!

o macaco pendurado, o chifre de veado enorme e a renda portuguesa!

atenção para o carrinho...

 

e para a coruja com os regadores

e para a coruja com os regadores

 

o outro lado da varanda. Mais plantas lindas de Omi!

o outro lado da varanda. Mais plantas lindas de Omi!

 

olha o tamanho desta suculenta dedo-de-moça! muito tempo, muito amor!

olha o tamanho desta suculenta dedo-de-moça! muito tempo, muito amor! E o Manacá ao fundo… Tò criando um… Umdia chego lá, Omi!

 

Então vamos entrar? A casa é enorme e estava enfeitada para o Natal. Quer mais amor que isso?! Fotografei só a sala da entrada e a de jantar. E uma das camas. É que foi ficando noite e era dia de festa…

 

adoro o lustre e a lareira. Não poria carpete, mas faz muito sentido nesta casa...

adoro o lustre e a lareira. Não poria carpete, mas faz muito sentido nesta casa…

 

lado esquerdo da sala da lareira. Pura convivência.

lado esquerdo da sala da lareira. Pura convivência.

 

E o lado direito também!

E o lado direito também!

 

Muitos assentos! E a mesinha de bistrô ao invés de uma mesa de centro no outro canto?! #adoro! E a decoração da Omi pra Natal?! Na casa inteira, carinhosa, minuciosa…

Sala de jantar. Quer mais integração que uma mesa redonda enorme? E o louceiro que ocupa toda a parede?

Sala de jantar. Quer mais integração que uma mesa redonda enorme? E o louceiro que ocupa toda a parede?

 

sala de jantar em tons de azul-marinho

sala de jantar em tons de azul-marinho. e este tapete?!

 

adoro figuras de casal na cabeceira...

adoro figuras de casal na cabeceira…

 

E lá fora ainda tem uma área de convivência, com balcão, churrasqueira, mesas enormes e rústicas e muito enfeite…

Anoiteceu. O balcão.

Anoiteceu. O balcão.

 

balcão. Detalhes da cerâmica

balcão. Detalhes da cerâmica

 

outro lado deste espaço

outro lado deste espaço

 

adega

adega

 

detalhe da cerâmica da adega.

detalhe da cerâmica da adega.

 

Lá fora ainda tem um viveiro lindo de plantas, pomar… Lá dentro ainda tem uma cozinha muito linda, outros quartos… Mas ficou tarde, mesmo! É hora de recolher as crianças e voltar pra casa! Lindo dia, ótima companhia!

 

Varanda à noite

Varanda à noite

Quer entrar?! Fique à vontade… A casa não é minha, mas a Omi adora visitas!

 

Quer mostar seu lar aqui? Manda email pra gente! deolhonacasa@email.com

A casinha – 1a geração

DSC_0465

Esta foi a primeira casinha que aquele casal de alemães tão querido construiu por aqui. Fica numa chácara, num distrito de uma cidade que já é pequena. O distrito chama-se Três Pontes. Tem uma igreja, um coreto e uma ponte ( só vi uma, pelo menos…)

Esta será a primeira casa da primeira geração de casas. Vamos às fotos?!

Arandelas. Estão por toda a parte. Feitas de ferro e vidro amarelo.

Arandelas. Estão por toda a parte. Feitas de ferro e vidro amarelo.


Adoro esta idéia de fazer as arandelas fixas, todas no mesmo padrão. Barateia, unifica, personaliza… Isso quando, década de 50/60? Demais, né! Acho realmente o “o cu do peru” ( desculpem-me os que mal me conhecem, mas é uma expressão que uso muito e quer dizer ‘um absurdo’), enfim, quando alguém fala de sua própria casa: não queria nada datado, quero um estilo mais atemporal… Oi?! Tem coisa mais bonita que pertencer a um tempo e que aquilo, ao mesmo tempo pertença a sua história?! O tempo sempre vai estar aí, passando indelevelmente… “com a morte a por umidade nas paredes e cabelos brancos nos homens”…

hall de entrada

Sala

estante da sala

estante da sala

e escova, é decoração? se faz parte da sua história...

e escova, é decoração? se faz parte da sua história…

quadros da sala. O maior é São Benedito, que dá nome ao lugar.

quadros da sala. O maior é São Benedito, que dá nome ao lugar.

fogão à lenha e cacos cerâmicos pelo chão

fogão à lenha e cacos cerâmicos pelo chão

mesmo desenho do banco de entrada

mesmo desenho do banco de entrada

banheiroquarto
lustre
esta é a vista dos fundos. Hoje dá pra piscina, onde a gente se reúne e onde o casal se exercitava na piscina.

esta é a vista dos fundos. Hoje dá pra piscina, onde a gente se reúne e onde o casal se exercitava.

Aviso

Assim é conhecida a casinha...

Assim é conhecida a casinha…


Entrem, é uma casa simples de gente bonita. Que enfrentou guerra, fome, incerteza, um oceano, uma língua nova. E fez sua família, seu lar.

O melhor de todos antes & depois

Este é o primeiro post deste ano. Por isso guardei o melhor pra vocês. A gente sempre fala sobre ter um lar… estes dois aí construíram um. E uma família linda de viver.

Eles vieram pro Brasil na década de 40, fugindo da Segunda Guerra. São alemães, avós de uma grandissíssima amiga. A gente chama carinhosamente de Opi e Oma ( que significa vovô e vovó em alemão). E aqui construíram seu ninho, ccriaram seus filhos, nasceram seus netos.

lua-de-mel

lua-de-mel

DSC_0515

Tiraram a primeira foto quando se casaram, na lua-de-mel. E 50 anos depois voltaram pra mesma praia, na Alemanha, fizeram a mesma foto.

Eles nunca comemoraram o Ano Novo. Pra eles, todo dia é de viver.

Que assim seja pra nós também! Este ano e os próximos 50.

Diana.

Penteadeira arrumada em minutos! (Da série o que uma bronca não faz…)

Já falei que tenho 2 meninas, né?! Elas se chamam Penélope e Cleópatra ( não, não é nome artístico nem pseudônimo!), são lindas e cheias de vida… E dividem o mesmo quarto!
Eis que hoje resolveram “desentralhar” -como disse uma amiga que fiz aqui no blog!!!
E como todas irmãs próximas, elas se amam! Mas brigam como o quê!!! Uma coisa de louco!!! Eu nem conseguia estudar…
Então pra dar um help na bagunça, repaginei a penteadeirinha delas com uma sobra de papel de parede que coloquei no corredor.
Olha lá:

20131227-173723.jpg

Pois é!!! Tava bagunçado…
Limpei a superfície com bucha e sabão de coco. Para fazer o “serviço”, precisei de:

20131227-173922.jpg

Um pedaço do papel de parede ( este aí já vem com cola, o que é uma mão na roda! Só borrifar água atrás, ou espalhar água com rolo de pintura se for uma parede inteira); tesoura, estilete, placa de silicone para papel de parede e duas mãozinhas lindas de cada uma!

Meia hora depois, ficou assim:

20131227-174313.jpg

20131227-174321.jpg

20131227-174335.jpg

Agora a discussão é pra saber com quem fica a penteadeirinha, porque as duas querem quartos separados pro ano que vem!!!
Irmãs… Vai entender, né?! Que atire a primeira pedra quem for filha única ( coitada!!!).
Projetinhos pra 2014: 2 quartos de menina!

Em tempo: Rolou um desentralhamento na escrivaninha também!

Estava assim:

20131227-180318.jpg

20131227-180352.jpg

E ficou… Que dá até pra estudar!

20131227-180456.jpg

20131227-180535.jpg

Parabéns, suas lindas!!! O resto do dia de férias pra vocês, podem nadar!!! Porque a mommy vai estudar…

Nós amamos a transformação! E você???
Quer ver o quarto das meninas?
Pode entrar, a casa é sua!

20131227-182130.jpg

Todos os jardins e um pra chamar de meu

Antes de mostrar o finalmente dos jardins, vamos passear pelos tipos clássicos de jardim. São eles, basicamente: francês, inglês e italiano.
O francês é mais antigo e mais organizado. Tem suas origens no século XVII e pode ser bem exemplificado pelo Palais de Versailles, na França. Usa os princípios de simetria, geometria e grandiosidade. São comuns flores como rosas e topiarias com buxinhos, viburnos e murta.
Já o inglês, tem menos intervenções, mais grama verde esmeralda, árvores frondosas, flores como hortênsias, agapantos, glicínias.
Mais detalhes sobre estas diferenças aqui e aqui

Os jardins italianos tem árvores frutíferas e espécies mediterrâneas, fontes, lavandas…

Então os jardim foram evoluindo, conquistando espaços menores e mais versáteis… Há classificações mais abrangentes e atuais, que incluem: jardim clássico ou formal, jardim mediterrâneo, jardim rochoso, jardim de vasos, jardim infantil, horta e pomar, jardim oriental, jardim zen, jardim vertical… Muitos! Tudo bem explicadinho aqui

Eu particularmente acho que jardins pequenos é uma classificação bastante abrangente ( com o perdão da contradição), já que moramos em locais cada vez menores e que todo mundo quer ter um pedacinho de verde pra chamar de seu, nem que seja uma muda de manjericão. Jardins pequenos são trabalhosos também… Geralmente você não chama uma paisagista e se aventura pela técnica do acerto X erro, ou seja, põe plantas que exigem luminosidade de 10 horas em meia-sombra, rega demais o que precisa de pouca água e vice-versa (acredite, já fiz isso e muito mais…). Enfim, consulte as características antes de adquirir uma nova plantinha!
Confira aqui dicas bacanas para pequenos jardins

20131225-125749.jpg

20131225-125802.jpg

20131225-125903.jpg

20131225-125912.jpg

20131225-132912.jpg
Nas duas primeiras fotos há exemplos de jardins de casa, dos nossos!… Acho o primeiro mais tropical e o segundo mais italiano. As duas próximas são dos jardins do Palais de Versailles e a última exemplifica um jardim inglês.
Não vou fazer outro post pra mostrar meu jardim, embora até sinta um pouco de vergonha pareá-lo com tantas imagens espetaculares, ainda mais se tiverem seguido os links que fui semeando por aí…
Como já tinha dito, escolhi classificá-lo como: jardim de vó, praça, zen, tropical e pomar/horta. Vou explicar brevemente cada um deles e depois coloco as fotos, ok?
O jardim de vó é igual ao da sua. Fica na garagem, inclui espécies de meia-sombra como: samambaias, flor de maio, árvore da felicidade, comigo-ninguém-pode (embora este eu não tenha por ser tóxico a crianças e animais), zamioculcas, lírio-da-paz, antúrio, etc. Ainda não fotografei o meu, sorry!
A praça, bem, a praça é bem simbólica, com um jacarandá mimoso, um banco e um jasmim na grade. É um lugar pra sentar, ler…

20131225-135820.jpg
O jardim zen tem pedriscos e duas das minhas espécies prediletas de sol: a strelitza (já é um encanto pelo nome, né?), que dá uma flor laranja que parece um origami com um beija-flor lilás em cima!!!; e o jasmim-manga, que parece ser nativo das florestas tropicais asiáticas ( isto é só uma impressão, não uma assertiva!) somados a rosas-de-pedra. Dicas de várias espécies, origem, solo, luminosidade, …, você encontra neste jardim

20131225-140334.jpg
Falamos bastante hoje, né?!
Acho que vou deixar o tropical e o pomar/horta pra quando falarmos do muro, numa próxima oportunidade…
Gostou dos meus jardins?!
Pode entrar, a casa é sua!

Bem-vindo

Este é o primeiro post deste blog… Logo agora no fim-do-ano! Este blog surgiu de uma inquietação minha que sempre quis ter um lar pra chamar de meu. Claro que primeiro fiz uma família pra colocar dentro desta casa e tudo isso junto e bagunçado vira um lar. Parece ser o começo, mas estou neste endereço há 3 anos no mês passado, casada há 10 anos e com duas meninas adoráveis que nasceram deste casamento ( elas merecerão um post – ou vários!!- à parte), uma gata, um peixe e agora um jardim!!!

Nossa família se encontra cedinho todos os dias pro café-da-manhã, embora nem sempre nos comportemos como família-margarina. Às vezes também saio muito mais cedo que os outros e já houve várias oportunidades em que dormi fora, trabalhando. Mas não faço mais isso, não há $ que pague estes momentos sonados, o mau-humor de cada um, o cheiro de café com leite e pão na chapa, as meninas se arrumando… Enfim, é um lar!

E nesta bagunça toda vou fazendo o que dá pra deixar nossa casa mais com cara de nossa! Na verdade, com a minha… Quando peço pro marido escolher alguma coisa, ouço sempre um “tanto faz” ou “escolhe você”.  Não que ele não se importe verdadeiramente, mas acho que é porque, no fundo, ele sabe que vai ficar bom e também tem consciência de que se decidi fazer, vai ser feito e ponto!

Vamos ao que interessa por aqui, que é mostrar a casa pra você (ou pra mim mesma por enquanto). Nosso jardim é em L ao redor da casa e quando chegamos estava assim, digo, eu já tinha arrancado os pingos d´ouro que margeavam o muro e as grades do canil.

vista do portão lateral

vista do portão lateral


a grama no L

a grama no L


a outra parte do L vista do meu quarto

a outra parte do L vista do meu quarto


o maldito canil no fundo

o maldito canil no fundo

Sei que me dava um desgosto só… esse varalzim no corredor, suporte de varal até o outro muro….

O melhor que eu tinha a fazer era uma piscina! Estava mesmo decidida… E parti em busca de orçamentos, prazos… Gosto de tudo assinadinho, preto no branco! Sabia só que não poderia usar 3 metros do muro pra casa no fundo, porque ali passava uma viela pluvial, justamente onde eu queria a piscina, já que o resto era em declive!

fazer o quê, né?! Fosse como fosse, eu teria uma raia, então! E assim a planejei, comprida, fina, com uma prainha no final. As obras começaram e, pra minha surpresa, eu teria que pagar àlguém cerca de 90 reais  pra tirar a terra – que já era minha! – e vendê-la… Que revolta que me deu… Tirei uns 6 caminhões da minha terra, mas eu não podia mais com aquilo, era o meu terreno!, minha casinha indo embora caminhão após caminhão…

a obra com a terra à esquerda

a obra com a terra à esquerda

Enfim a piscina ficou pronta!!! Que deleite, que alegria!!! Era 5 de dezembro do ano passado e raiamos o verão todo!!!

enchendo!

enchendo!

24.10.13 695

nossa piscina pronta, já com o piso envolta assentado! Escolhi caco de pedra São Tomé branco

nossa piscina pronta, já com o piso em volta assentado! Escolhi caco de pedra São Tomé branco


A piscina é tão grande que não cabe numa foto só... tem 12,5X2,2m

A piscina é tão grande que não cabe numa foto só… tem 12,5X2,2m

Mas a terra era minha… que acumulassem no declive, eu resolveria depois… Reparem também que não deu pra fazer o muro! Até me empolguei, fui ao Ceasa, comprei umas mudas de palmeira fênix, ravenala, pata de elefante… Deixei um espaço no muro pra plantá-las, mas nada de $!

E a terra?! Pedi pro instalador de pisos fazer uma muretinha com umas ripas de pinus que comprei, e ficou por isso mesmo!!!

Por hoje, é só… Se quiser dar um mergulho… Entre, a casa é sua!

Diana