STOP – Capitão Fantástico

Ainda é carnaval e faltam poucas horas do meu exílio de 4 dias pra eu voltar ao mundo real. Como vocês sabem, adoro minha própria companhia e o ócio tem se mostrado um ótimo companheiro pros dias em que as meninas passam com o pai. Pensar nunca é demais.

Eis que ontem de madrugada mais uma vez insone e já sem amigos no FB pra dar defeito na página do Dória, eu achei este filme completo e legendado. Pra mim, foi um grande alento. Não sei que tipo de maternidade vocês exercem nem no que acreditam como sociedade. Sei apenas e claramente que o capitalismo não deu certo e que cada vez mais gera ódio, insatisfação e suicídios. Ser do jeito que somos não é mais uma alternativa, a menos que sejamos merecedores. E cada vez mais a meritocracia assume o discurso da educação, das famílias, do sentimento. Eu me recuso a isso. Infantil e veementemente. Se uma fresta houvesse pra sair deste sistema e criar minhas meninas na floresta apenas com os livros que tenho, eu juro que lá estaria. Mas não há portal e o que me resta é não permitir que a escola lhes roube a criatividade e a vontade de viver em sociedade. Eu sinto muito, minhas filhas.

Sobre o titulo do post, é um acróstico para “Stay calm, think, observ, plan”. ( acalme-se, pense, observe e planeje). É isso que o pai destas 6 crianças diz pra um deles ao machucar o punho  enquanto escalavam um penhasco. Eles sabem tática de guerrilha e sobrevivência, poesia, música clássica, física e matemática avançada, respeitar uns aos outros e a declaração dos direitos americanos.

É um road movie em que elas vão resgatar a mãe, que acabou de se matar, da família dela, que vai fazer um funeral cristão. Eu respeito pessoas que se matam. E que criam seus filhos como acreditam. Apenas assistam. Eu chorei uma tarde inteira e olha que não sou de chorar, nem quando minhas filhas nasceram.

Power to the people, stick it to the man.

E o blog volta após o carnaval, assim como todo o Braséél.

Pode entrar, o filme é todo seu.

Anúncios