A volta por cima do sofá-derrota e o tapeceiro mágico

o sofá - vitória

o sofá – vitória

Sim, é o mesmo sofá. A estrutura é a mesma, o assento e o encosto foram trocados. Porque não era só a cor, era o conjunto da obra que me irritava. Ser molenga, sujo… Tudo!

o sofá original, mas compramos a ocr mais infame que havia.

o sofá original, mas compramos a cor mais infame que havia.

Quando fizemos o projeto, até cogitei com as Buji girls’ comprar um sofá novo do Fernando Jaeger. Estava em promoção e sairia menos de 4 mil reais. Esbarrei em 2 poréns: 1) ter que ir pra São Paulo pra fazer isso ( e providenciar o transporte do sofá pra cá ou trazê-lo!); 2) o entulho que ia me gerar, pois, afinal de contas o que eu ia fazer com o sofá derrota?!

Pra quem não se lembra, taí o sofá-derrota!

Pra quem não se lembra, taí o sofá-derrota!

Por estas malandragens da vida, um dia a senhora que trabalhava aqui quebrou uma estatueta de madeira do meu quarto. Eu lembrei que a estatueta já tinha sido quebrada na mudança ( há 5 anos – a minha memória é realmente incrível, quem me conhece sabe) e restaurada por um cara muito bom. Era agosto de 2014 e estava no auge da reforma do quarto das meninas. Liguei na transportadora que fez nossa mudança e consegui o contato do restaurador. Chamei o rstaurador, que restaurou a peça e, no final, perguntei se ele conhecia um bom estofador. Porque eu estava mesmo desesperada com o sofá. E acredto que bons profissionais conhecem bons profissionais. Ele me deu o telefone e eu guardei o papelzinho. (Tã vendo como é importante guardar papeizinhos? :P)

Durante a reforma.. Fui à tapeçaria fazer um teste drive, pra ver o encosto e assento novos...

Durante a reforma.. Fui à tapeçaria fazer um teste drive, pra ver o encosto e assento novos…

Aí depois é aquilo que eu já contei no post do projeto da sala nova. Mais os tecidos que eu já tinha comprado ( sim, eu sou a louca dos composés e dos tecidos!). Mais escolher um monte de tecidos! Porque quando vi que o cara era realmente bom, resolvi reformar vários estofados daqui de casa.

Os tecidos comprados na internê. :)

Os tecidos comprados na internê. 🙂

Testanto misturas enlouquecidamente… A louca dos composés!

Testanto misturas enlouquecidamente… A louca dos composés!

escolhendo paleta e possibilidades...

escolhendo paleta e possibilidades…

Os tecidos finalistas e um desenho tosco de tudo que ia ser feito com qual estampa...

Os tecidos finalistas e um desenho tosco de tudo que ia ser feito com qual estampa…

detalhe do verde-água e do azul-petróleo em veludo.

detalhe do verde-água e do azul-petróleo em veludo.

E os resultados estão abaixo.

Ah, sim! O sofá derrota? Virou esta coisa lindona daí de baixo. O antigo assento virou este pufe que se estende no chão pra ver filmes ou apenas se jogar no chão; o encosto molenga do sofá antigo virou o enchimento do encosto azul petróleo das almofadas do divã.

<3

O antigo assento do sofá se assenta numa base de compensado com pés-palito dourados...

O antigo assento do sofá se assenta numa base de compensado com pés-palito dourados… É uma técnica chamada metalização. Sim, eu amo dourado e fiz questão deste acabamento reflexivo. Descobri um rapaz aqui em Campinas que faz este serviço.

<3

… que vira um colchonete pros dias de filme! <3

… que vira um colchonete pros dias de filme! ❤

A capa do sofá é dupla-face: embaixo está a estampa da poltrona-canhota. E as almofadas azul-petróleo foram cheias com o antigo encosto do sofá-derrota.

A capa do sofá é dupla-face: embaixo está a estampa da poltrona-canhota. E as almofadas azul-petróleo foram cheias com o antigo encosto do sofá-derrota.

E comò vi que a Tapeçaria Imperial seria a solução dos meus problemas, inventei este pufe mesinha com os pés-palito metalizados em dourado! Rá! Até agora é o único móvel realmente novo da sala e meu xodozinho muti-função! ❤

Pufes-mesinha, pra por os pés...

Pufes-mesinha, pra por os pés…

Pra gatinha andar...

Pra gatinha andar…

e fazer refeições na sala de cima! <3

e fazer refeições na sala de cima! ❤ Eles se transformam em mesas!!!

chá da tarde! <3 Estou a-pai-xo-na-da!!!

chá da tarde!

Mesinhas! <3

Mesinhas! ❤

A minha cadeira canhota ganhou um marido destro, de pés-palito também. E queria todo mundo ornando porque não sabemos se teremos tantos ambientes separados na casa nova.

Este foi meu primeiro móvel da vida, com meu primeiro sal[ario digno de corretora de redação do vestibular da Unicamp.

Este foi meu primeiro móvel da vida, com meu primeiro salário digno de corretora de redação do vestibular da Unicamp.

Ela era azul, j[a tinha sido reestofada, mas estava lastimável, pois já tem 16 anos.

Ela era azul, já tinha sido reestofada, mas estava lastimável, pois já tem 16 anos.

Poltrona canhota antes...

Poltrona canhota antes…

E depois! <3 Com os pés-palito coloridos!

E depois! ❤ Com os pés-palito coloridos e o marido destro.

Ele também fez as cadeiras do meu consultório, que em breve aparecem por aqui ( e que já apareceram no meu instagram… @deolhonacasa)!

São estas aí, anes de irem habitar minha sala…

São estas aí, antes de irem habitar minha sala de lá.

Valeu, Isac! Agora só faltam as cadeiras da sala de jantar que quero fazer antes de mudar! 😛 Pra quem quiser entrar em contato, o telefone da Tapeçaria Imperial é (19)32766160, com Isac. Este não é um post de publicidade, mas de agradecimento público!

Finalmente...

Finalmente…

Então #ficaadica: mudar tudo pode ser simplemente reestofar tudo! Muda a vida e a alma da casa!

Sem palavras… Em breve teremos o Depois da sala!

Sem palavras… Em breve teremos o Depois da sala!

Quem entrar, se jogar no nosso sofá?! Fique à vontade, ele é uma delícia! ❤

Anúncios

Organização parte 1 – Armário dos tecidos

Era uma vez um monte de tecidos. Cada vez que eu fazia uma roupa, comprava mais 3. Preciso dizer que eu faço muitas roupas. A maior parte das minhas, aliás. Mas não sou eu que faço, com minhas mãozinhas! Tenho uma ótima costureira há 11 anos. Por isso compro tecidos e composições. Até que um dia eu fui na casa do meu compadre Gabriel pegar o tampo de vidro da mesa que ele nos deu e achei mais uma porção deles. Uma amiga que era estilista mudou de cidade, de vida, de objetivo na vida. Deixou de herança caixas de tecidos que eu podia escolher. Levei vááários pra casa! Olha lá…

tecidos lindos ganhados!!!

tecidos lindos ganhados!!!

Só que quando eu cheguei em casa com aquele monte de tecidos e mais o monte que eu já tinha… Deu stress, deu briga e confusão. Primeiro porque eu não sou uma pessoa organizada. Nunca fui. Sou daquelas que acha que pode encontrar tudo na sua própria bagunça, que eu me entend com ela ( minha bagunça) super bem, obrigada. E também não admito que pessoas alheias arrumem ou mudem a bangunça de lugar.

Neste caso específico dos tecidos, eu ocupo o armário de uma suíte que fica anexa à sala de jantar, onde até bem pouco tempo eu abrigava uma funcionária que dormia em casa dia de semana pra quem eu pagava toda minha bolsa de residência para poder estar disponível pra residência. Pois é. Paradoxos do mundo moderno à parte, reconquistei o quarto, minhas noites de sono em casa e mais tecidos. Bem mais tecidos. E uma vontade incontrolável de transformá-los em algo que não ficasse guardado. Conquistei também um piti do marido quando viu todos expostos no quarto.

;

20140330-135212.jpg

20140330-142741.jpg

20140330-142751.jpg

20140330-142804.jpg

Este foi o meu resultado até agora… Ufa! Cansei!!! E ainda tem mais um monte de cômodos pra organizar!!!
Quer entrar?! Fique à vontade, a casa é sua! ( Só não repara a bagunça!)